Maio encerra com mais um aumento no preço da cesta básica

O mês de maio completou a quarta semana consecutiva de aumento no preço da cesta básica na capital, encerrando a um custo médio de R$ 782,03. A elevação semanal, observada no levantamento divulgado pelo Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT), foi de 0,63%, influenciado, principalmente, pela variação da batata. O constante crescimento no valor do mantimento elevou para 3,74% a variação observada sobre o mesmo período do ano passado, quando a cesta estava em R$753,81.

Ainda conforme análise do IPF-MT, o aumento da cesta básica nas últimas quatro semanas registrou uma variação acumulada de 4,24%, percentual que se mostra significativo à medida que coloca o valor do mantimento cada vez mais próxima do patamar mais alto da série histórica, em cerca de R$ 800,00.

A forte variação no preço da batata, de 11,89% observada nesta semana sobre a semana anterior, tem contribuído para este aumento, que influenciada pelas questões climáticas, fez com que o produto atingisse o valor de R$ 9,89/kg. Além disso, o aumento é ainda mais significativo quando comparado ao mesmo período do ano passado, com o valor atual ficando 80,12% maior que os R$ 5,49/kg apurado na quarta semana de maio de 2023.

O presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, reforça o impacto da batata no custo do mantimento na capital. “Com a alta taxa de variação semanal e uma das maiores variações anuais na série histórica, essa tendência de alta pode impactar no consumo do tubérculo em Cuiabá”.

Outro item que vem apresentando elevação de preço nas últimas semanas é o café, que registrou uma variação positiva de 2,45%, passando a custar R$ 17,08/500g. Tal situação pode estar atrelada ao cenário internacional, em que a oferta do produto está reduzida devido às condições climáticas desfavoráveis da sua produção e a baixa disponibilidade no país.

A banana, por sua vez, registrou queda semanal de 1,69% em seu preço médio, ao custo de R$ 9,18/kg, o que pode estar conectado ao aumento da produtividade e oferta da fruta no período. Contudo, mesmo em queda semanal a banana permanece em aumento na relação anual, estando 5,49% acima do valor averiguado no mesmo período do ano passado, que era de R$ 8,70/kg.

Wenceslau Júnior conclui que “É possível verificar a incidência das questões climáticas como uma das principais variáveis dos preços dos alimentos, onde alguns demonstram variações altas, enquanto outros possuem oscilações de preço abaixo ou próximo de 1 ponto percentual, como é o caso de 10 dos treze alimentos dessa semana”.

O Sistema S do Comércio, composto pela Fecomércio, Sesc, Senac e IPF em Mato Grosso, é presidido pelo empresário Wenceslau Júnior (Verdão). A entidade é filiada à Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que está sob o comando de José Roberto Tadros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *