Destaque

Vídeo: Estado vai se reunir com Emanuel, mas sem o governador

Em entrevista nesta quinta-feira (2), o governador Mauro Mendes (União) afirmou que o governo do Estado vai se reunir com o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), porém, ele não estará presente. Mauro destacou que não quer encontrar o prefeito para ouvir “bravatas e mentiras”, por isso irá designar equipes técnicas para dialogar sobre os problemas da Saúde da capital.

Leia também – Fávaro cita empenho de Lula em tragédia causada por temporais no Rio Grande do Sul

O prefeito Emanuel Pinheiro formalizou o pedido de reunião por meio de um ofício encaminhado ao governo. Na sexta-feira (26) ele publicou um vídeo no Instagram e propôs, pela primeira vez, que ele e Mauro se sentassem à mesa para buscar soluções para os problemas da pasta. Um dos assuntos a ser discutido é a transferência administrativa do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) e São Benedito para o Estado. Mauro confirmou que recebeu o ofício.

“Fundamental que este diálogo seja feito com verdade, não com bravatas. E ele já começou mal, grava na rede social um videozinho, tive que desmenti-lo. Tive que abordar isso num programa nível nacional, falando para todo o Brasil, é lamentável isso. Agora ele oficializou, no final do mandato dele aprendeu a agir corretamente. Parabéns, recebi hoje, no final do dia, já encaminhei para nossa equipe técnica, mas eu não vou me reunir com ele para ficar ouvindo bravata, eu não tenho tempo para isso”, alegou.

O governador afirmou que a condição para ter um diálogo com Emanuel seria o prefeito “parar de mentir”. Garantiu que uma data para a reunião será proposta, mas que ocorrerá com equipes técnicas do governo, não diretamente com ele.

“Mas já estou orientando as minhas equipes técnicas, Secretaria de Saúde, Casa Civil, na próxima semana eles devem marcar uma data para recebê-lo para uma discussão técnica, com números e com verdade, não com bravatas, com mentira, com números que não refletem a realidade”, comunicou.

Mauro se irritou com as falas de Emanuel de que “Cuiabá carrega a Saúde do Estado nas costas”, se referindo ao fato de que muitos pacientes atendidos na rede pública da Capital são oriundos do interior de Mato Grosso. O governador afirmou que irá provar que isso não é verdade.

“Nós vamos mostrar que estes últimos dias, quando ele fala que Cuiabá está carregando… ele está vivendo de uma lenda, de uma bravata, de uma mentira, nós temos números oficiais do Sisreg [Sistema de Regulação], da própria prefeitura para demonstrar que isso não é uma verdade e que ele está mentindo para a população”, finalizou.

A Saúde de Cuiabá vive situação crítica, com unidades lotadas e população queixosa do tratamento recebido. Além de não ter qualquer plano de ação para a resolução do problema. Diante do cenário, uma possível nova intervenção do Estado voltou a ser discutida. A pasta esteve sob administração estadual entre março de dezembro do ano passado.

Veja vídeo:

Fonte: Vinicius Mendes e Allan Mesquita – GAZETA DIGITAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *