DestaquePolícia

Dupla envolvida na morte de subtenente da PM em Cuiabá tem prisão mantida

A juíza Monica Catarina Perri Siqueira decidiu não conceder liberdade a Ivo Rogério Pereira da Silva e Walter da Cunha Figueiredo, acusados de envolvimento no assassinato do subtenente da Polícia Militar, Everaldo Rodrigues Alves, em 2020. Ela afirmou que não foram encontrados elementos novos nos autos do processo que justificassem a revogação da prisão cautelar dos réus.

De acordo com a magistrada, ao analisar os fundamentos da prisão cautelar, não foram identificados fatos novos capazes de alterar a situação dos réus, ratificando integralmente a decisão de mantê-los presos.

O crime ocorreu em agosto de 2020, quando Everaldo foi morto com vários tiros na cabeça em frente a uma distribuidora no bairro Pedra 90, em Cuiabá. O policial estava com sua companheira quando três homens começaram a importuná-la. Everaldo interveio, houve uma discussão e os criminosos conseguiram tomar sua arma. Dois seguraram o policial enquanto o terceiro efetuou os disparos fatais.

A polícia conseguiu prender um dos envolvidos nas primeiras horas após o crime, e posteriormente Walter se apresentou na delegacia, enquanto Ivo foi preso. Ivo é apontado como o autor dos tiros.

A decisão da juíza reforça a manutenção da prisão cautelar dos acusados, indicando que as evidências existentes até o momento justificam sua permanência sob custódia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *