Polícia

Juiz decreta internação de adolescentes envolvidos em assassinatos de motoristas

Decisão do juiz Tiago Souza Nogueira de Abreu de Várzea Grande visa garantir segurança pública diante da gravidade dos crimes.

O juiz da Vara Especializada da Infância e Juventude de Várzea Grande, Tiago Souza Nogueira de Abreu, tomou uma decisão crucial na noite desta terça-feira (16), ao decretar a internação provisória dos adolescentes E.G.M.L. e L.P.S., envolvidos, juntamente com Lucas Ferreira da Silva, 20 anos, nos brutais assassinatos de três motoristas de aplicativo na região metropolitana de Cuiabá no último final de semana. A medida foi acompanhada por um pedido urgente à Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) para a disponibilização de vagas no sistema socioeducativo.

A decisão, embasada nos artigos 106 e 108 do Estatuto da Criança e do Adolescente, é uma resposta enérgica diante da gravidade dos crimes cometidos. O magistrado expediu um ofício à Sesp, solicitando com urgência as vagas para a internação dos adolescentes, visando garantir a segurança pública e evitar que novos atos de violência ocorram.

A audiência de apresentação dos acusados só será agendada após a resposta da Sesp sobre a disponibilidade de vagas para a internação provisória. O caso está sob sigilo, conforme previsto pelo ECA, e por essa razão, a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça informou que não serão divulgados detalhes adicionais sobre o processo.

Enquanto isso, na tarde de ontem (16), o terceiro suspeito, Lucas Ferreira da Silva, teve sua prisão em flagrante convertida em prisão preventiva pelo juiz Abel Balbino Guimarães, da 5ª Vara Criminal de Várzea Grande.

O caso chocante envolve os menores L.P.S., 15 anos, e E.G.M.L., 16 anos, juntamente com Lucas Ferreira da Silva, 20 anos, que foram presos na noite de segunda-feira (15). Os três são acusados de sequestrar e assassinar Elizeu Rosa Coelho, de 58 anos, Nilson Nogueira, 42 anos, e Márcio Rogério Carneiro, 34 anos, todos motoristas de aplicativo que estavam trabalhando quando desapareceram entre os dias 11 e 14 de abril.

O delegado Nilson Faria, da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), revelou detalhes perturbadores sobre os motivos por trás dos crimes. Um dos adolescentes detidos confessou em depoimento que decidiu matar as vítimas para se vingar da morte de seu irmão, ocorrida durante um assalto no passado.

“A princípio, o objetivo era só o roubo, porém um desses indivíduos, um dos menores, ele no passado, em um assalto junto com um irmão, a vítima reagiu, o irmão dele morreu e ele levou um tiro na barriga. Ele informou que, de certa forma, queria se vingar. Queria que os bandidos também ganhassem”, relatou o delegado.

Além do roubo dos veículos, os suspeitos passaram a sentir prazer com os homicídios, revelando à polícia que, se continuassem soltos, continuariam matando outras vítimas, na média de uma por dia. Esses eventos chocantes destacam a urgência de uma resposta eficaz por parte das autoridades para garantir a segurança da população e a punição dos responsáveis por esses atos de extrema violência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *