Polícia

Justiça solta mulheres que agrediram menino autista em Mato Grosso

Um episódio de violência chocante ganha novos contornos com a decisão da Justiça em Sorriso, onde duas mulheres, de 37 e 61 anos, acusadas de agredir um menino autista de 9 anos, foram postas em liberdade após passarem por audiência de custódia. O desfecho dessa triste saga levanta questionamentos sobre a proteção das vítimas mais vulneráveis e a aplicação da lei diante de casos tão sensívei

As imagens das agressões, capturadas pelas câmeras de monitoramento da cidade, ecoam como um lembrete sombrio da crueldade que pode se esconder por trás das aparências. Após o ato de violência, as suspeitas empreenderam fuga, mas a rápida intervenção da equipe do Núcleo de Atendimento a Vítimas de Violência possibilitou sua identificação e detenção.

Diante das evidências contundentes, as mulheres confessaram as agressões aos policiais e foram encaminhadas à Delegacia de Sorriso, onde foram autuadas em flagrante pelo crime de lesão corporal majorada por ter sido cometida contra uma criança com deficiência. No entanto, a audiência de custódia resultou em uma reviravolta surpreendente, com a decisão de liberá-las mediante o pagamento de uma fiança estabelecida em R$ 2,5 mil.

Essa reviravolta na narrativa causa indignação e levanta questões sobre a proteção das vítimas e a aplicação efetiva da justiça. Em um contexto onde a violência contra crianças e pessoas com deficiência deveria ser combatida com veemência, a decisão da Justiça de permitir a liberdade das acusadas suscita preocupações sobre a eficácia do sistema legal em garantir a segurança e a proteção dos mais vulneráveis.

Veja o vídeo:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *