Cidades

Prefeitura encerrará cessão do mini-estádio, seguindo recomendação do MPMT

Investigação revela vínculo entre espaço esportivo e atividades criminosas, reforça prefeitura.

A Prefeitura de Cuiabá anunciou que seguirá a recomendação do Ministério Público Estadual (MPMT) e encerrará a cessão do mini-estádio localizado no bairro Jardim Florianópolis. A decisão vem à tona após uma investigação da Operação Apito Final apontar que o espaço era utilizado pelo dono do time de futebol amador “Amigos WT”, Paulo Witer Farias Paelo, conhecido como “WT”, para atividades assistencialistas e recrutamento de membros para a facção criminosa Comando Vermelho.

Segundo informações reveladas pela investigação, a prefeitura havia cedido o espaço ao criminoso e seu grupo. Diante disso, o MPMT emitiu uma notificação recomendatória por meio da 11ª Promotoria de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa da Capital, solicitando não apenas o encerramento da cessão do espaço público, mas também a remoção de todos os sinais, símbolos e marcadores relacionados ao time de futebol.

A prefeitura de Cuiabá, por sua vez, negou qualquer vínculo com os investigados e reiterou que o espaço estava cedido para a Associação de Moradores do bairro Jardim Florianópolis. Em comunicado oficial, afirmou que seguirá todas as recomendações expedidas pelo MPMT e contribuirá com a apuração dos fatos.

“Afirma ainda que irá manter o diálogo com os entes, com o intuito de manter a transparência e comprometimento com a integridade em todas as ações”, destacou o comunicado da prefeitura.

A notificação emitida pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso destaca a importância da preservação da integridade e do uso adequado dos espaços públicos, bem como a necessidade de combater qualquer vínculo com atividades criminosas.

Diante desse cenário, a prefeitura reforça seu compromisso com a transparência e a integridade, assegurando que tomará as medidas necessárias para garantir que o mini-estádio do bairro Jardim Florianópolis seja utilizado de acordo com os interesses da comunidade e em conformidade com a lei.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *