Política

Prefeito aceita transferência de gestão do HMC para o governo estadual

Decisão visa otimizar recursos e melhorar atendimento à população, diz prefeito Emanuel Pinheiro.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), concordou em entregar a gestão do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) ao governo do Estado de Mato Grosso. A decisão foi discutida com o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), Sérgio Ricardo, e conta com a “predisposição” do governador Mauro Mendes (União) em assumir o HMC.

Segundo Pinheiro, a medida é uma forma de garantir um melhor atendimento à população cuiabana, uma vez que o município não possui recursos suficientes para manter o funcionamento da unidade hospitalar, especialmente considerando o alto nível de complexidade dos serviços prestados pelo HMC. O prefeito destacou que a prefeitura tem a responsabilidade pela atenção primária, enquanto a alta complexidade é de competência do Estado e da União.

Questionado se a transferência da gestão do HMC não seria interpretada politicamente como um recuo da prefeitura, Pinheiro negou essa interpretação, afirmando que o objetivo principal é colocar a população em primeiro lugar, antes de qualquer disputa partidária.

O HMC é o único hospital do estado que funciona como porta aberta para urgência e emergência, atendendo mais de 41% dos pacientes do interior na sua rede própria. A unidade abriga o novo e moderno Pronto Socorro de Cuiabá.

Sérgio Ricardo enfatizou que a medida visa garantir um melhor direcionamento de recursos para a saúde, que enfrenta passivos financeiros significativos. Ele destacou que tanto o prefeito quanto o governador demonstraram interesse no assunto, colocando a necessidade de socorro à saúde de Cuiabá acima de questões políticas.

Por sua vez, o governador Mauro Mendes afirmou que a proposta será estudada com cuidado, mas ressaltou a necessidade de o município cumprir com suas obrigações financeiras. Ele questionou o que aconteceu com os recursos arrecadados pelo município nos últimos anos, considerando que a Saúde enfrenta dificuldades mesmo com um aumento significativo na arrecadação municipal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *