Detonando

Operação flagra gatos de energia em pousadas e ‘chácaras’ no Manso

A Delegacia de Chapada dos Guimarães, em colaboração com a concessionária Energisa e a Perícia Oficial e Identificação Técnica (POLITEC), iniciou nesta quarta-feira (27.03) uma operação para combater o furto de energia em empreendimentos localizados na região do Lago de Manso.

Os fiscais visitaram empreendimentos turísticos situados na MT-351 (estrada de Manso) e em uma das marinas do lago. Durante a fiscalização conjunta, foram identificados seis medidores de energia com adulterações, o que configura fraude. A perícia técnica do Estado esteve presente para acompanhar as diligências nos locais fiscalizados.

O delegado de Chapada dos Guimarães, Eugênio Rudy Jr., informou que a investigação teve início a partir de denúncias feitas pela concessionária de energia, que identificou diversas irregularidades durante as leituras de consumo nos medidores instalados nos empreendimentos da região do Lago de Manso.

O furto de energia é considerado crime conforme o artigo 155 do Código Penal, com pena de até quatro anos de prisão e multa que abrange todo o consumo de energia não faturado. Além disso, a adulteração do medidor é tipificada como crime de estelionato.

Segundo dados da Energisa Mato Grosso, a energia furtada em 2023 seria suficiente para abastecer o município de Juara, que possui uma população de 34,9 mil habitantes, por 17 meses. O montante furtado de 68 GWH resultou em um prejuízo de R$ 20 milhões em impostos para o estado. As ações para combater o furto de energia, popularmente conhecidas como “gatos”, estão sendo realizadas pela Energisa em parceria com as forças de segurança de Mato Grosso.

O gerente de combate a perdas da Energisa Mato Grosso, Luciano Lima, destacou que a concessionária tem monitorado e realizado fiscalizações em todo o estado para regularizar os casos de desvio de energia. Ele enfatizou ainda que as ligações clandestinas comprometem a qualidade do sistema elétrico, afetando todos os consumidores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *