Política

Controladoria Geral do Estado emite orientação sobre o uso de veículos oficiais

Na manhã desta sexta-feira (23), a Controladoria Geral do Estado (CGE) emitiu uma orientação técnica direcionada a todos os órgãos e entidades estaduais sobre o uso adequado de veículos oficiais. O comunicado surge em resposta a mais de 200 denúncias de uso indevido dos automóveis, algumas das quais foram divulgadas pelo veículo de comunicação [inserir nome do veículo], especialmente dois casos notórios do ano passado: um envolvendo o transporte de bebidas alcoólicas e outro em que um veículo oficial foi encontrado em um motel durante a noite.

De acordo com a CGE, a orientação tem como objetivo fornecer suporte para o desenvolvimento de medidas preventivas visando o uso correto dos veículos oficiais pelos servidores, além de reforçar o Programa de Integridade Pública, conduzido pela instituição.

“O uso inadequado de veículos, além de comprometer a integridade e a eficiência do serviço público, também abala a confiança da sociedade nas instituições. É crucial que os servidores públicos compreendam essa responsabilidade e ajam com máxima ética e transparência em relação ao seu uso”, ressaltou José Alves, secretário-adjunto Executivo e de Ações Estratégicas da CGE.

Em casos recentes, um veículo da Secretaria Estadual de Educação (Seduc-MT) foi flagrado transportando caixas de cerveja em Cuiabá, enquanto outra ocorrência registrou uma caminhonete do governo em um motel na cidade de Sinop, a 500 km ao norte de Cuiabá.

Um levantamento realizado pela controladoria revelou que, entre 2019 e 2023, foram recebidas cerca de 200 denúncias e reclamações sobre o uso impróprio de veículos oficiais.

O documento divulgado hoje estabelece claramente as proibições, incluindo oferecer caronas, uso em locais de diversão, supermercados, escolas, transporte de mudanças ou bens particulares, atividades políticas/partidárias e deslocamento entre a residência e o local de trabalho.

É importante ressaltar que os veículos oficiais são mantidos com recursos provenientes dos impostos pagos pela população e devem estar disponíveis para atividades que beneficiem a sociedade como um todo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *