‘Se o governo administrasse, já teria resolvido’, diz Oliveira sobre deslizamento em Chapada

No cenário do recente deslizamento de rochas no Portão do Inferno, o Secretário de Infraestrutura e Logística (Sinfra) do estado de Mato Grosso, Marcelo de Oliveira, expressou sua frustração com a administração federal do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães. Em coletiva à imprensa na quarta-feira (13), Oliveira afirmou que se o governo estadual estivesse à frente do parque, o problema já teria sido resolvido.

O secretário questionou a razão pela qual o Governo Federal não delega a gestão do Parque de Chapada ao estado, enfatizando que a Sinfra é responsável pela infraestrutura da rodovia e não pelo parque em si. “Já propusemos 30 vezes, talvez, se a gente estivesse com a administração, já teria resolvido o problema”, declarou Oliveira.

O Parque Nacional de Chapada dos Guimarães é atualmente administrado pelo Instituto Chico Mendes (ICMbio), vinculado ao governo federal. Oliveira ressaltou que, embora o deslizamento de rochas não represente um perigo iminente à vida das pessoas, ele alertou para os impactos na estrutura do Portão do Inferno, classificando o problema como “muito sério”.

Para mitigar os riscos, a Sinfra emitiu uma portaria proibindo, por tempo indeterminado, o tráfego de veículos de carga na MT-251, onde ocorreram os desmoronamentos. O secretário indicou que os veículos de carga só podem chegar até a entrada da Salgadeira no sentido da Chapada, enquanto dentro da cidade o acesso é limitado até a Água Fria.

Durante a coletiva, Oliveira também ressaltou que a portaria cancela todas as autorizações especiais de tráfego emitidas pela Sinfra para a área afetada. Ele pediu a compreensão dos condutores de veículos de carga e reforçou o compromisso de preservar vidas como principal objetivo.

Enquanto a restrição de veículos de carga está em vigor, apenas ônibus e vans de empresas do Sistema de Transporte Coletivo Rodoviário Intermunicipal de Passageiros (STCRIP) registradas nos contratos de 2017 e 2021 têm permissão para transitar na área. Adicionalmente, os veículos pesados estão sujeitos à obtenção de autorização junto à Sinfra para acesso ao local afetado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *