“Rei do Pacote” desabafa após provar inocência em caso de assédio

Um dia após a divulgação de um vídeo que comprova sua inocência em um caso de importunação sexual, o digital influencer Wagner Wilton do Carmo, conhecido como Dom Wagner – o “Rei do Pacote” -, desabafou sobre a situação e expressou sua tristeza pelo fato de as pessoas não terem acreditado nele desde o início. Desde que foi detido, o influencer, famoso por seu estilo ostensivo, afirmava que havia apenas esbarrado sem intenção na mulher que o acusou, sem qualquer tipo de assédio.

“É difícil abrir o telefone e ver tanta maldade. Mas, graças a Deus, provei minha inocência, não têm do que me acusar agora”, desabafou o “Rei do Pacote” em entrevista ao Programa do Pop (TV Cidade Verde).

Dom Wagner lamentou ter sido julgado pelo “tribunal da internet” sem ter a oportunidade de se defender, ressaltando que foi necessário divulgar um vídeo esclarecedor para provar que não houve assédio e mudar a percepção das pessoas. “Foi difícil passar pelo que passei. Uma coisa que eu não tinha feito, que não cometi. Foi difícil para mim porque na hora as pessoas acreditaram mais na mulher do que em mim”, acrescentou.

Na entrevista, Dom Wagner também relembrou o incidente que o levou a passar uma noite na prisão e só ser liberado após uma audiência de custódia. Segundo ele, tudo ocorreu quando saía para o banco, olhando para o celular, e, distraído, não percebeu a mulher.

“Ela me xingou, brigou comigo. Eu pedi desculpa para ela três vezes. Ela falou que eu a abracei, mas não tinha como, eu estava ocupado, segurando dinheiro, carteira e celular na minha mão. Tentava acessar a conta que tinha aberto no banco e não conseguia. Tentando acessar, não a vi e, sem querer, esbarrei nela”, recordou.

Com a divulgação do vídeo que comprova que não houve importunação, Dom Wagner aguarda a atuação de seu advogado para retirar as medidas cautelares impostas na audiência de custódia, incluindo a proibição de deixar a comarca sem autorização da Justiça.

No entanto, ele não perdeu a oportunidade de ironizar aqueles que não acreditaram em sua versão. “Houve muitas pessoas que acreditaram em mim, mas outras não. Tem uns que não gostam de mim, mas torço para essas pessoas crescerem, para comprar uma RAM igual a que tenho”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *