Cidades

Trabalhador fica revoltado após ter moto apreendida em blitz de Cuiabá

Na manhã desta sexta-feira (10), uma ação policial durante uma blitz em Cuiabá, na Avenida Getúlio Vargas, deixou a população perplexa e indignada. Um trabalhador de aplicativo foi vítima de agressões por parte de policiais militares e membros da equipe da Secretaria de Mobilização Urbana de Cuiabá (SEMOB). Um vídeo do incidente rapidamente se tornou viral nas redes sociais, gerando revolta e críticas contundentes.

Nas imagens, é possível observar agentes de segurança utilizando força excessiva contra o trabalhador, levantando questionamentos sobre o uso da violência em abordagens e fiscalizações. A situação atingiu um ponto crítico quando um dos trabalhadores foi agredido fisicamente, resultando em lesões visíveis.

A reação imediata dos internautas não foi de apoio às autoridades, mas sim de indignação e críticas ao despreparo policial e à postura agressiva adotada durante a blitz. “Uma vergonha para o governo do Estado querer arrecadar milhões às custas dos trabalhadores. A violência não pode ser justificada em nome da fiscalização”, disse um usuário nas redes sociais.

A ação policial, que deveria ter como objetivo a garantia da segurança viária e o cumprimento das normas de trânsito, acabou se transformando em um episódio de violência gratuita contra trabalhadores que, segundo relatos, estavam apenas cumprindo suas atividades cotidianas.

por Paulo Ricardo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *