Política

Assessor de Juca do Guaraná é exonerado após acusação de estupro

O assessor parlamentar Elton da Mata Camargo, de 40 anos, foi exonerado nesta sexta-feira (10) da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), após ser acusado de estuprar sua sobrinha de apenas 3 anos. O suspeito, que trabalhava como assessor do deputado estadual Juca do Guaraná (MDB), encontra-se foragido, e as autoridades ainda não conseguiram localizá-lo.

A decisão de exonerar Elton Camargo foi tomada imediatamente pela Assembleia Legislativa assim que souberam da denúncia de estupro contra o ex-servidor. Em nota oficial, a ALMT repudiou veementemente o crime e destacou a inaceitabilidade de tais atos, especialmente quando envolvem crianças. A Mesa Diretora manifestou apoio às autoridades competentes e expressou confiança de que todas as penalidades serão aplicadas caso as acusações sejam comprovadas.

Elton da Mata Camargo, além de seu cargo na ALMT, já havia sido candidato a vereador em Nobres (146 km ao médio-norte de Cuiabá) pelo Solidariedade em 2016, mas não foi eleito.

A delegada Ana Cristina Feldner, em entrevista ao programa Cadeia Neles, revelou que a mãe da criança já desconfiava do tio e havia pedido aos avós para não deixarem que ele se aproximasse da menina. O crime ocorreu quando a criança estava na casa dos avós maternos, na quinta-feira (9), enquanto os pais estavam no trabalho. O estupro aconteceu durante um momento em que o acusado ficou sozinho com a vítima.

A menina, que se queixou de dores abdominais e anais à noite, foi levada pelos pais à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde os ferimentos foram constatados. O casal denunciou o assessor na Delegacia da Mulher, desencadeando a busca pelo suspeito, que permanece foragido. O caso está sob investigação das autoridades competentes, e a gravidade do crime chocou a comunidade local.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *