Polícia

Entregador que matou ex com facadas no coração se torna réu em MT

A Juíza Edna Ederli Coutinho, da 1ª Vara Criminal de Tangará da Serra, tornou réu por feminicídio qualificado o entregador Kaique Marques Cavalcante, em um caso que chocou a cidade. A decisão, publicada no Diário da Justiça na terça-feira (31), foi resultado de um pedido do Ministério Público de Mato Grosso.

O réu encontra-se detido desde o dia 7 de outubro, quando confessou ter assassinado a ex-namorada, a massoterapeuta Mikaelly Mendes da Silva, a facadas. Segundo as investigações da Polícia Civil, o motivo do crime foi a recusa da vítima em reatar o relacionamento. Durante uma discussão na madrugada daquele trágico dia, Kaique Marques Cavalcante utilizou uma faca e aplicou múltiplos golpes no coração da vítima.

O caso é mais uma triste evidência de como o feminicídio, caracterizado pela violência doméstica e familiar, continua a ser uma preocupação séria em nossa sociedade. A legislação brasileira, desde 2015, classifica o feminicídio como crime hediondo, com penas que variam de 12 a 30 anos de prisão.

A decisão da juíza marca o início de um processo legal que levará à audiência de instrução, na qual serão ouvidas as testemunhas de acusação e defesa. Após esse procedimento, a magistrada decidirá se o réu será submetido ao julgamento em júri popular.

Este trágico episódio serve como um lembrete de que o combate ao feminicídio e à violência de gênero deve ser contínuo e inabalável. A sociedade e as autoridades competentes precisam unir esforços para prevenir futuros casos semelhantes e garantir que as vítimas de violência encontrem justiça e proteção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *