Polícia

Polícia intensifica combate contra facção criminosa e esclarece crimes em MT

A ação de uma facção criminosa envolvida em crimes graves como homicídios (tentados e consumados), latrocínio e tortura vem sendo fortemente combatida pela Polícia Civil em investigações conduzidas pela Delegacia de Cláudia (620 km ao norte de Cuiabá). Entre os meses de abril e outubro foram cumpridas 15 ordens judiciais, entre mandados de prisão, busca e apreensão e internação de menor, que resultaram na prisão de lideranças do grupo e esclarecimento dos crimes praticados.

Entre os crimes esclarecidos está uma tentativa de latrocínio contra uma taxista, ocorrida no dia 12 de setembro, no município de Cláudia. Na ocasião, pelo menos três homens aguardaram a vítima chegar a sua residência e realizaram a sua abordagem com objetivo de subtrair uma camionete S-10 e o dinheiro do taxista.

Ao ser surpreendida pelos assaltantes, a vítima reagiu e entrou em luta corporal com os criminosos, mas acabou rendida e levada para zona rural, onde foi torturada e forçada a passar as senhas dos seus aplicativos bancários, pelos quais foram subtraídos mais de R$ 30 mil.

Ao amanhecer, a vítima foi levada para uma estrada abandonada, onde foi atingida com diversos golpes de facas e facão, sendo abandonada em uma valeta após os criminosos acreditarem que estava morta. Depois que os suspeitos deixaram o local, mesmo com diversos ferimentos pelo corpo, a vítima caminhou até a BR-163 onde conseguiu pedir socorro, sendo encaminhada ao Hospital Regional de Sinop para atendimento médico. A camionete levada pelos criminosos foi incendiada e abandonada nas proximidades de uma fazenda da região.

Assim que a equipe da Polícia Civil foi acionada, iniciou as investigações e conseguiu identificar um dos envolvidos no crime, que estava trabalhando como pedreiro para a vítima e foi quem planejou a ação criminosa. Com a identificação dos suspeitos, o delegado Edmundo Félix de Barros Filho representou pelos mandados de prisão preventiva e busca e apreensão dos investigados, que foram expedidos Comarca de Cláudia.

Menos de um mês após o crime, o principal suspeito teve a ordem judicial cumprida, na última terça-feira (10.10), pela equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-364, no município de Alto Garças, quando provavelmente tentava deixar o estado de Mato Grosso. Até o momento três envolvidos no crime foram presos e outros mandados devem ser cumpridos nos próximos dias.

O investigado é reincidente de crime violento e cumpria pena em liberdade pelo latrocínio praticado em 2014, em que participou do roubo seguido de morte de um estudante de medicina, morador de Sinop, que foi executado em uma região de mata a aproximadamente 10 quilômetros de Lucas do Rio Verde. Na época dos fatos, o suspeito e seu o comparsa levaram a camionete do jovem e fugiram para o estado de Mato Grosso do Sul.

Homicídios

Três casos de homicídio ocorridos na região também foram esclarecidos nas investigações realizadas pela Polícia Civil, resultando na prisão dos envolvidos nos crimes.

O homicídio que vitimou Jefferson dos Santos Pereira ocorreu na madrugada de 14 abril, quando membros de uma facção criminosa invadiram um hotel da cidade de Cláudia, e em posse de armas de fogo sequestraram a vítima, que foi levada até uma estrada à cerca de 40 quilômetros do centro da cidade, onde foi executado com diversos disparos de arma de fogo.

O possível motivo da execução seria um suposto envolvimento da vítima com uma facção rival o, o que não foi confirmado durante a investigação. Os envolvidos no homicídio foram identificados pela Polícia Civil e presos, sendo cumpridos dois mandados de prisão contra dois investigados e o mandado de internação de um menor que confessou a participação no homicídio.

Ainda no mês de abril, o mesmo grupo criminoso praticou uma tentativa de homicídio no dia 11, ocasião em que cinco integrantes da facção foram até a casa em que seis funcionários de uma empresa de construção de silo estavam alojados, e praticaram um “salve” contra um dos moradores.

Uma das vítimas foi agredida com diversos golpes de mangueira nas costas e recebeu marteladas nas mãos e somente não foi executado naquela noite, pois mesmo com um grave ferimento causado por golpe de faca, conseguiu correr e fugir dos criminosos. Mais uma vez, o crime foi motivado por um suposto envolvimento da vítima com uma facção rival.

Os suspeitos foram identificados e presos com o cumprimento de um mandado de internação de um menor. Entre os envolvidos na ação criminosa estava uma das lideranças da facção criminosa na cidade que teve a ordem de prisão cumprida em ação da Polícia Militar.

Na madrugada de 26 abril, dois criminosos portando armas de fogo invadiram uma casa e fizeram os moradores reféns. As vítimas foram amarradas e sofreram agressões e ameaças sob a mira de arma de fogo por cerca de quatro horas. A ação criminosa somente teve fim com o amanhecer, quando Jadson Antônio da Silva, de 29 anos, após ser torturado e forçado a declarar simpatia à facção criminosa, foi executado com três disparos de arma de fogo na cabeça.

A execução foi filmada por um dos envolvidos no crime. Os autores do homicídio foram identificados na investigação e presos com expedição de mandados de prisão e busca e apreensão de menor infrator pelo Fórum da Comarca de Cláudia,

Salve em União do Sul

Outro crime que abalou a ordem pública e que também foi esclarecido, ocorreu na cidade de União do Sul, quando na noite de 17 de junho, três integrantes da facção criminosa, mais uma vez portando armas de fogo, invadiram uma residência e levaram terror aos moradores.

Os criminosos estavam atrás de jovens, entre eles, um adolescente de 17 anos, recém-chegados ao município, que supostamente seriam membros de uma facção rival. As vítimas conseguiram fugir no momento da ação do bando, sendo “caçados” durante toda a madrugada pelos criminosos que já haviam planejavam suas mortes, caso fossem localizadas.

O crime foi elucidado em menos de seis dias com a identificação e prisão por meio de mandados de prisão contra três membros do grupo, que lideravam a facção criminosa no pequeno município de União do Sul.

Para o delegado titular da Delegacia de Cláudia, Edmundo Félix de Barros Filho, o bom desempenho da Polícia Civil no esclarecimento dos crimes e desarticulação da organização criminosa é resultado da parceria com a sociedade dos municípios de Cláudia e União do Sul, Poder Judiciário, Ministério Público, Polícia Militar, PRF, Polícia Penal, CONSEG e Prefeitura da cidade Cláudia.

“As investigações conduzidas pela Delegacia de Cláudia com apoio dos parceiros é uma resposta aos crimes violentos praticados por integrantes de facções criminosas nos municípios. A união de todos é um fator fundamental para podemos combater a criminalidade em nossa região”, disse o delegado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *