Cidades

Vereadora Edna Sampaio é cassada por “Rachadinha” e fica inelegível por 8 anos

Na manhã desta quarta-feira (11), o presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, vereador Chico 2000 (PL), anunciou que, com a cassação do mandato da vereadora Edna Sampaio (PT), ela também perde seus direitos políticos, tornando-se inelegível pelos próximos oito anos, conforme a Lei da Ficha Limpa.

A decisão da cassação do mandato de Edna Sampaio foi tomada por 20 votos a favor e cinco ausências, em virtude de sua apropriação indevida da Verba Indenizatória, destinada à sua ex-chefe de Gabinete, Laura Abreu. A Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Municipal concluiu que a VI deveria ser administrada exclusivamente por Laura, em conformidade com a lei.

Para Chico 2000, o caso da vereadora foi encerrado, e o suplente da parlamentar, professor Robinson Cireia (PT), deverá assumir nos próximos dias.

“A vereadora Edna que busque o direito que entender que deva, é direito dela. Mas, até que ocorra qualquer coisa nesse sentido, precisamos caminhar pra frente, até porque a sociedade não pode esperar e depende das ações desta casa”, declarou o presidente da Câmara.

O caso da rachadinha veio à tona em maio deste ano, quando conversas entre Edna Sampaio e sua ex-chefe de gabinete foram vazadas. Segundo as conversas, a parlamentar recebeu transferências de pelo menos R$ 20 mil de Laura. Edna admitiu que todas as quatro chefes de gabinete da vereadora eram orientadas a devolver a verba indenizatória que recebiam em sua conta bancária pessoal.

Essa decisão representa um passo significativo na busca pela transparência e pela ética na política local, demonstrando o compromisso em assegurar que os recursos públicos sejam utilizados de acordo com a lei e para benefício da comunidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *