Policial

Após atropelar e matar mulher, torcedora do São Paulo se apresenta à delegacia

A motorista do Hyundai Creta envolvido no trágico atropelamento que resultou na morte de Márcia Regina da Silva, de 53 anos, apresentou-se à Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran) ainda na noite do último domingo (24), poucas horas após o acidente. A colisão fatal ocorreu em frente ao Várzea Grande Shopping.

A equipe da Deletran esteve imediatamente no local após o acidente e iniciou as investigações para localizar o veículo envolvido. Com êxito, os agentes conseguiram obter informações da placa do Hyundai Creta e identificaram a condutora. As autoridades se dirigiram até a residência da motorista, mas ela não estava presente no momento. No entanto, ela se comprometeu a se apresentar na delegacia.

Segundo informações da Polícia Civil, a mulher compareceu à unidade policial às 23h30, acompanhada por um advogado. Foi realizado o teste do bafômetro, que resultou negativo para a presença de álcool em seu organismo.

Inicialmente, havia uma confusão sobre o gênero do condutor do veículo, pois testemunhas relataram que, após o acidente, os ocupantes do Hyundai Creta pararam o veículo, trocaram de motorista e, ao partir novamente, passaram por cima da vítima.

O ACIDENTE

O acidente, registrado por volta das 18h55 na Avenida Artur Bernardes, envolveu uma motocicleta Honda Biz conduzida por Márcia. Segundo relatos de testemunhas, o veículo Creta estava em alta velocidade e seus ocupantes comemoravam e celebravam efusivamente a vitória do São Paulo, com bandeiras do time visíveis no veículo. O trágico incidente abalou a comunidade e agora está sob investigação pelas autoridades competentes para determinar as circunstâncias exatas do ocorrido e tomar as medidas legais cabíveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *