Polícia

Líder do CV, “Sandro Louco” é mantido em segurança máxima pela Justiça

Líder do Comando Vermelho em Mato Grosso, Sandro Silva Rabelo, conhecido como “Sandro Louco,” teve seu pedido de transferência negado pela Justiça para uma ala diferente na Penitenciária Central do Estado (PCE). Atualmente detido no raio 8, onde são alocados os presos mais perigosos, sua defesa pleiteava uma transferência para uma “ala comum”.

De acordo com os advogados do criminoso, que já acumula mais de 200 anos de prisão em diversas condenações, ele está sujeito a um “regime de isolamento” que necessita de reavaliação.

O raio em questão abriga detentos de alta periculosidade, tanto aqueles em custódia provisória quanto aqueles cumprindo pena, bem como presos que enfrentam ameaças de morte. Na ala, existem câmeras de vigilância nas áreas comuns, além de diversas restrições.

O banho de sol é limitado a duas horas, assim como o número de visitantes. Apesar dessas restrições, as celas no raio 8 são individuais, com seis metros quadrados cada, equipadas com sanitário e lavatório.

“Portanto, como bem destacado pelo Ministério Público, verificou-se que a defesa utilizou-se dos embargos para inovar em sua tese jurídica, uma vez que pretende seja esclarecido ponto que não foi objeto do pedido inicial, o que se mostra inviável”, ressaltou um trecho da decisão proferida pelo juiz Jean Bezerra, da 7ª Vara Criminal.

“Em outra linha de argumentação, a Portaria n. 20/2023/SAAP/GAB/SESP não estabelece prazo para permanência no ‘raio 8’ ou lapso temporal para reavaliações, não incumbindo ao Poder Judiciário, salvo violações de direitos ou ilegalidades, imiscuir-se nas questões administrativas da Secretaria de Segurança Pública”, acrescentou o magistrado em sua argumentação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *