Polícia

Líder de facção é preso suspeito de ser mandante na morte de jovem em MT

O mandante do homicídio de um jovem, ocorrido no mês de abril em Tabaporã (643 km a Médio-Norte de Cuiabá) teve o mandado de prisão cumprido, na manhã desta quarta-feira (20), na região do Lago do Manso, em Chapada dos Guimarães.

As investigações iniciaram no dia 08 de abril após o registro do desaparecimento da vítima Deivid Kauan de Souza Lima, 19 anos, e de sua companheira no município de Sorriso. Segundo informações, as vítimas foram abordadas por criminosos por suspeitas de fazerem parte de uma facção criminosa rival.

Posteriormente, a jovem foi liberada, porém Deivid Kauan continuava desaparecido, sendo iniciado um intenso trabalho das forças policiais para localização do jovem, que teve o corpo localizado, no dia 17 abril em uma região de mata a aproximadamente 17 quilômetros do centro de Tabaporã.

Segundo as investigações, o jovem teve a morte decretada por uma facção criminosa, por pertencer a outro grupo criminoso, instalado na cidade de Sorriso e por atuar com o comércio de entorpecentes em Tabaporã, sem a devida autorização da organização criminosa local.

Durante o trabalho investigativo, quatro envolvidos foram presos, até que os policiais chegassem ao mandante do crime, que estava foragido desde a data dos fatos e foi localizado e preso nas margens do Lago do Manso.

O delegado de Tabaporã, Bruno Palmiro, que presidiu as investigações e coordenou a operação, elogiou a eficiência e o profissionalismo da equipe envolvida. “A prisão do mandante do crime representa um passo importante na busca por justiça para a vítima e seus familiares. A colaboração entre as unidades policiais foi essencial para o sucesso da operação”, disse o delegado.

Após ter o mandado cumprido, o suspeito foi encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da justiça para responder pelo crime de homicídio. As investigações relacionadas ao caso continuam em andamento, para esclarecer todos os detalhes do ocorrido e identificar outros possíveis envolvidos.

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Tabaporã, conta com o apoio da população para fornecer informações que possam colaborar com as investigações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *