Polícia

Ladrão de banco em Mato Grosso é baleado e preso em Rondônia

Na noite de terça-feira (12.09), a polícia civil de Mato Grosso efetuou a prisão de um dos envolvidos no roubo a uma agência cooperativa de crédito na cidade de Juruena, localizada no noroeste do estado. O suspeito, um homem de 37 anos, foi localizado na cidade de Vilhena, em Rondônia, graças ao trabalho conjunto das equipes da Gerência de Combate ao Crime Organizado e das Delegacias de Juína.

O suspeito vinha sendo monitorado pelas autoridades de Mato Grosso e foi abordado no momento em que estacionava seu veículo em frente à residência de seus pais, no bairro Jardim Eldorado, em Vilhena. Durante a abordagem, ele reagiu, levando os policiais a efetuarem um disparo de arma de fogo que o atingiu na perna. O indivíduo foi imediatamente socorrido pelo Corpo de Bombeiros, recebendo atendimento no Hospital Regional de Vilhena e sendo posteriormente apresentado à delegacia local, onde foram realizados os procedimentos legais de praxe.

A operação de prisão contou com o apoio da Delegacia Especializada em Repressão a Extorsões, Roubos e Furtos de Vilhena. Além disso, o suspeito enfrentava um mandado de prisão em aberto emitido pela 1ª Vara da Comarca de Ji-Paraná, em Rondônia.

A investigação em torno do indivíduo não se limita apenas ao roubo na cooperativa de crédito em Juruena, que ocorreu no dia 03 de setembro. Ele também é suspeito de envolvimento em outros crimes na região noroeste do estado. Além disso, havia um mandado de prisão preventiva relacionado a um roubo contra uma casa lotérica em Juruena, ocorrido em julho deste ano, quando, juntamente com um cúmplice, roubou valores guardados no estabelecimento. O preso também é suspeito de ter participado de um roubo a uma joalheria em Colniza, também em julho.

O roubo à cooperativa de crédito em Juruena envolveu a invasão da residência do gerente da agência e sua manutenção como refém, juntamente com sua esposa, sob ameaça de armas de fogo, até a manhã seguinte. Os criminosos então seguiram para a cooperativa, enquanto a esposa da vítima permanecia amarrada em casa, com o objetivo de obter o dinheiro dos cofres. A ação foi frustrada com a chegada da Polícia Militar, levando os suspeitos a fugirem em um veículo roubado nas proximidades da agência, mantendo o gerente e outras pessoas como reféns por um breve período. Todos os reféns foram libertados após a saída dos criminosos.

As investigações sobre o roubo à cooperativa de crédito estão sendo conduzidas pela Gerência de Combate ao Crime Organizado e pelas Delegacias de Juruena e Colniza, com o objetivo de identificar o segundo envolvido nos crimes, bem como possíveis colaboradores nas ações criminosas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *