Polícia

Operação Medusa: Segunda fase mira tráfico de drogas internacional e lavagem de dinheiro

Nesta terça-feira (5), foi deflagrada a segunda fase da Operação Medusa nos estados de Mato Grosso, Goiás e no Distrito Federal. A investigação tem como foco a apuração de uma rede envolvida em tráfico de drogas de repercussão internacional, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

A ação policial inclui a execução de 11 mandados de busca e apreensão, com o objetivo de desarticulação financeira do grupo criminoso sob investigação. Além disso, foram autorizadas 23 medidas de constrição patrimonial, que incluem o sequestro de bens móveis e imóveis, bem como o bloqueio de contas bancárias.

O principal objetivo da Operação Medusa é desestruturar uma associação criminosa que se formou com o propósito de traficar drogas. Nos últimos anos, esse grupo movimentou cerca de R$ 100 milhões, provenientes das atividades ilícitas. Os valores obtidos com o tráfico eram submetidos a processos de ocultação e dissimulação, incluindo o uso de terceiros, transações em dinheiro vivo em grande quantidade, e evasão de divisas, entre outras práticas.

Na primeira fase da operação, realizada em agosto de 2021, houve a condenação de 18 envolvidos, sendo que o líder do grupo está foragido. Na ocasião, as investigações indicaram que os suspeitos eram responsáveis pelo fornecimento mensal de aproximadamente 500 kg de cocaína destinados ao abastecimento de traficantes do Distrito Federal e de estados da região Nordeste.

A droga comercializada nessa rede criminosa tem origem em países sul-americanos e ingressa no território nacional por meio do transporte aéreo. Durante a operação, estão sendo apreendidos veículos, imóveis e bens de luxo que possam estar relacionados ao comércio ilegal de drogas e outros crimes sob investigação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *