Vereadores da base de sustentação de Emanuel Pinheiro ameaçam romper com o prefeito

Vereadores da base de sustentação do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) na Câmara Municipal de Cuiabá usaram a tribuna do parlamento para criticar e alertar o gestor para um possível rompimento, por conta do que chamaram de “desrespeito”. Principal crítica é por conta das inaugurações e lançamentos de obras que têm ocorrido durante as sessões ordinárias da Câmara Municipal, deixando os vereadores como “coadjuvante” destes eventos, há que não podem comparecer.

Primeiro a reclamar foi o ex-líder de Emanuel e considerado um dos seus principais aliados, vereador Adevair Cabral (PTB). Segundo ele, além de inviabilizar a participação dos aliados no evento, a gestão não tem atendido as demandas para a sua região.

“Hoje eu não consigo levar o programa Tapa Buraco para a minha região, que é o CPA. E a população tem me cobrado tanto e eu não consigo levar. Até pensei em fazer uma força-tarefa do meu gabinete, com o meu salário e fazer. Porque eu estou sofrendo na pele, um vereador da base não consegue ser atendido”, desabafou.

Cabral falou também que outros vereadores da base não conseguem ser atendidos. Ele criticou as subprefeituras regionais, que estariam sem estruturas e funcionários para ouvir as comunidades. “Só estão recebendo salários. Não tem nenhum funcionário e nem estrutura para trabalhar”, seguiu. “A situação é lamentável. Eu não consigo levar asfalto, tapa buraco, uma limpeza. Muito triste isso”, enumerou.

Depois, o vereador Rogério Varanda (MDB) foi incisivo em suas críticas ao prefeito e exigiu respeito de Emanuel Pinheiro, ameaçando deixar a base governista.

“Prefeito, respeite os vereadores que te apoiam nessa Casa. Estamos aqui para morrer e matar ao seu lado. E queremos que nos trate de mesma forma. Não marque inauguração e lançamento de obras nas terças e quintas pela manhã, porque nós temos obrigações com o povo que nos colocou aqui, nas sessões”, disse.

“Sou você [apoio] sim e gosto do seu trabalho. Mas a falta de respeito que você está tendo aqui, a decepção pode mudar muita coisa na vida dos vereadores desta Casa. Se tiver que entregar os cargos na hora que precisar, pode falar pra mim que não tem problema nenhum. Estou pronto para entregar e continuar o meu trabalho”, afirmou.

Varanda disse que esse é o último recado para o gestor e da próxima vez que usar a Tribuna para falar sobre o tema, será para entregar os cargos e passar a atuar como um vereador independente.

As críticas acontecem no mesmo dia que Emanuel Pinheiro (MDB) lançou as obras de recapeamento de asfalto na região do bairro Tijucal. Projeto foi elaborado pela Secretaria Municipal de Obras Pública, que também coordenará a execução dos serviços em 37 ruas, somando mais de 10 quilômetros de extensão alcançados e totalmente recuperados. O valor da obra é de aproximadamente R$ 6 milhões.

O prefeito Emanuel Pinheiro ainda não se manifestou sobre as críticas dos vereadores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *