Integrantes do MBL mostram condições da UFMT e encontram fezes, pichação e camisinhas

A equipe do Movimento Brasil Livre (MBL) realizou uma visita impactante no último dia 29 de julho, à Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), e o que encontraram lá chocou a todos. A instituição, que deveria ser um espaço de ensino, pesquisa e cultura, estava tomada por um cenário de degradação e abandono.

A equipe liderada pelo coordenador do MBL em Mato Grosso, Gabriel Fernandes, e o ativista Yuri Nunes Cervo, gravou um vídeo impressionante, intitulado “Inimigos Públicos”, com o objetivo de mostrar ao público a triste realidade enfrentada pela universidade. Durante a visita, os integrantes do MBL encontraram uma série de problemas que expõem a falta de infraestrutura e o descaso com o patrimônio público.

Dentre as cenas chocantes registradas no vídeo estão pichações por toda a instituição, com mensagens de descontentamento e desespero de alunos que se sentem abandonados pela gestão da universidade. Além disso, restos de utensílios para o uso de drogas foram encontrados espalhados pelos corredores e áreas comuns, indicando uma possível falta de segurança e controle no campus.

Os ativistas também se depararam com atos de vandalismo, como janelas quebradas e paredes depredadas. A presença de fezes e camisinhas em alguns locais de convivência demonstra a total falta de higiene e cuidado com a estrutura física da instituição.

Outro ponto alarmante foi o depoimento de alguns alunos que relataram sentir medo ao passar pelo local, especialmente durante a noite. A sensação de insegurança é um reflexo do abandono das autoridades responsáveis pela gestão da UFMT, que parecem não se importar com a situação calamitosa em que se encontra a instituição.

A repercussão do vídeo tem sido grande nas redes sociais, onde os internautas expressam indignação com as cenas mostradas e cobram uma atitude urgente das autoridades competentes para resolver os problemas enfrentados pela universidade.

A UFMT é uma das principais instituições de ensino superior do estado de Mato Grosso e merece ser tratada com respeito e cuidado. A exposição das condições precárias em que se encontra é um alerta para que as medidas necessárias sejam tomadas o mais rápido possível, garantindo assim um ambiente propício ao desenvolvimento do conhecimento e ao bem-estar de toda a comunidade acadêmica.

O MBL promete continuar acompanhando de perto a situação da universidade e cobrar das autoridades ações concretas para solucionar os problemas apresentados. Enquanto isso, o vídeo “Inimigos Públicos” permanece como um registro impactante das más condições enfrentadas pela principal universidade pública de Mato Grosso.

por Paulo Ricardo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *