Polícia

Quarta fase da Operação Smash cumpre mandados dentro de unidades prisionais

A Polícia Civil, por meio da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol), deflagrou nesta semana a quarta fase da Operação Smash (do inglês esmagar) para cumprimento de mandados de prisões de pessoas condenadas e sentenciadas pela Justiça. Nos trabalhos foram cumpridas 25 ordens judiciais com alvo em reeducandos de unidades prisionais das cidades de Pontes Lacerda, Arenápolis, Cuiabá, Várzea Grande e Água Boa.

A operação tem como foco principal, criminosos sentenciados e condenados pela justiça que estão com prisões decretadas pelos mais variados crimes, como roubo qualificado, tráfico de drogas, associação para o tráfico, associação criminosa, organização criminosa, latrocínio, homicídios tentados e consumados, estupro, receptação qualificada, estelionatos, estupro de vulnerável, furto qualificado praticados de forma reiterada, feminicídio, dentre outros crimes.

As ordens de prisão foram decretadas com base em investigações de diversos inquéritos policiais instaurados pela Polícia Civil no âmbito de todo o estado. O trabalho conta com o apoio e empenho de servidores do Sistema Prisional e contribui para a efetiva aplicação da lei penal.

O cumprimento das ordens de prisão por outros crimes, faz com que criminosos que tenham pendências com justiça e que já estejam cumprindo penas em unidades prisionais, não recebam o benefício da liberdade condicional e se mantenham recolhidos à prisão.

A delegada titular da Gepol, Silvia Maria Pauluzi, ressaltou que um dos trabalhos realizados pela Delegacia de Capturas é a busca por pessoas procuradas pela Justiça que foram condenadas ou tiveram mandado de prisão preventiva decretados no curso do processo.

“As equipes fazem os levantamentos com o intuito de identificar e localizar o paradeiro de foragidos da Justiça, que praticaram os mais variados crimes. Esses criminosos são alvos da Gepol, que trabalha incansavelmente para cumprimento da missão”, disse a delegada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *