PolicialPolítica

Uso de câmeras em fardas de policiais é descartada por Governador

Governador Mauro Mendes (União) descartou qualquer iniciativa por parte do Estado para instalação de câmeras de vigilância no interior de viaturas, aeronaves, fardas e capacetes das forças de segurança. Questionado sobre o tema, ele afirmou que a medida não é eficiente.

“Não, porque mostrou que não é eficiente. Se garantir que coloca também uma câmera em cada bandido para filmar a atuação dele, daí a gente coloca a câmera em todos os nossos policiais”, disse nesta sexta-feira (26).

Mauro também colocou em dúvidas as pesquisas que apontam a diminuição de crimes e ação com mortes por parte dos policiais em operações com câmeras nas fardas. “Isso não é uma verdade”, rebateu. 

O tema entrou em discussão em 2022, na Assembleia Legislativa (ALMT), e tem gerado polêmica. O deputado Wilson Santos (PSD), autor da proposta, defende a implementação e apresentou um projeto de Lei.

De acordo com o estudo no Estado de Santa Catarina, no ano de 2022, houve uma queda de até 61,2% no uso de força pelos agentes de segurança, incluindo uso de força física, armas letais e não letais, algemas e realização de prisões em ocorrências com a presença de civis.   

Já em relação aos casos de violência doméstica houve um aumento de 67.5% nos registros, já que sem as câmeras esse tipo de ocorrência muitas vezes deixava de ser reportado ou era registrado sob outras classificações. Dados fazem parte do estudo realizado pelas universidades da PUC-RIO, Queen Mary e da London School of Economics, no Reino Unido.   

No Estado de São Paulo, a redução do número de mortes em confrontos policiais foi de 85% durante 7 meses de 2021, se comparados ao mesmo período de 2020.  A informação foi publicada pela Folha de São Paulo no dia 31 de dezembro de 2021.   

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *