Saúde de Várzea Grande teve aumento de 324% em atendimentos

Getting your Trinity Audio player ready...

A secretaria municipal de Saúde de Várzea Grande, apontou que os atendimentos realizados, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAS), IPASE e Cristo Rei, somente nos meses de abril dos anos de 2020, 2021, 2022 e 2023, tiveram um expressivo aumento de 324%.

No ano de 2020 estas unidades, somente no mês de abril, realizaram 29.714 atendimentos, com média diária de 990 pacientes. Já neste ano de 2023 foi registrado 126.091, o que deu uma média diária de 4.203 pessoas atendidas.

Em 2021 elevou o atendimento para 46.167, com média diária de pessoas atendidas de 1.539

Já no ano de 2022 os atendimentos somaram 80.188, com média diária de atendimento de 2.673 pessoas.

O relatório aponta que os atendimentos foram realizados, na população de Várzea Grande, Baixada Cuiabana, outros municípios de Mato Grosso e cidades de estados vizinhos. Diante de uma crescente assustadora nos atendimentos nas unidades de saúde pública e até mesmo particular de Várzea Grande, segunda maior cidade de Mato Grosso,  e observando os percalços da Saúde de forma generalizada, mas principalmente em Cuiabá, que vem atravessando uma grave crise, tanto que por ordem Judicial, o Governo do Estado, administra a Saúde Pública da Capital, por meio de intervenção validada até pelas duas maiores cortes da Justiça do Brasil, o STJ e o STF, se demonstra fundamental demonstrar que Várzea Grande está suportando um atendimento aquém de sua capacidade, tem revelado o prefeito Kalil Baracat que pessoalmente tem acompanhado nas unidades de Saúde da cidade a situação e o acumulo nos atendimentos. 

Em porcentagem consecutivamente os atendimentos aumentaram e muito, ou seja, de 2020 para 2021, chegou a 55% a mais da capacidade de atendimentos. De 2021 para 2022 elevou para 75%, chamando a atenção que neste período foi o ápice da COVID 19. De 2022 para 2023 o percentual se reduziu para 57%, até mesmo pelo maior controle e efetividade nos casos de COVID 19. “Somente de abril de 2020 para abril de 2023, foram 324%, a mais no número de pessoas atendidas, em uma clara demonstração de que Várzea Grande está atendendo mais do que sua população”, frisou o secretário de Saúde de Várzea Grande, Gonçalo Barros.

Ele ainda fez questão de frisar que estes dados divulgados não incluem os atendimentos do Hospital Pronto Socorro Municipal, da Maternidade Municipal, Centro de Especialidades Médicas (Postão), Centro Odontológico e Centros de Atenção Psicossocial – CAPS.

O secretário Municipal de Saúde, Gonçalo Aparecido de Barros, disse que a razão da divulgação é para dar transparência a realização dos atendimentos feitos, em meio a uma pandemia e uma intervenção na Saúde da Capital, o que sobrecarregou e vem sobrecarregando a Rede de Serviços do município de Várzea Grande, com aumento de gastos acima do exigido pela Legislação que é de 15% e elevando para aplicação de 26% à 30%. Muito acima daquilo que a saúde recebe, e fora da previsão orçamentária. “Para se ter uma ideia do aumento de gastos, no mês de março deste ano a Saúde Municipal liquidou 13 milhões, dando um percentual de 26,01, acima dos 15% exigidos por lei. Neste mês de abril os gastos já somam mais de 29 milhões com todas as liquidações previstas. Estamos falando de custos, de linhas de financiamentos. Estes recursos são próprios e receitas advindas dos governos Estadual e Federal. Estamos no extremo de gastos. Por isso o prefeito Kalil Baracat, formalizou pedido de recursos extras ao Governo do Estado, para minimizar estes custos. Outro fator é a superlotação, demora no atendimento. Mas garanto que todos que procuram por estas unidades foram atendidos ou estão sendo tratados”, disse o secretário Gonçalo de Barros.

Outro fator que levou à Saúde Pública a mostrar os números, foi a transparência de seus dados e números, mas, principalmente os gastos do erário público.

“Quero aqui explicar a todos que o SUS é financiado pelos entes federados (Município/Estado/União), quando ocorre uma falha, a cadeia de atendimento entra em alerta. Várzea Grande está no seu limite máximo de gastos, esperamos que com a intervenção, e agora, com as decisões estão sendo tomadas, a Rede de Serviços de Várzea Grande volte ao normal. Nós, município, pactuamos serviços com Cuiabá, para a média e alta complexidade, e pagamos por isso. Não é justo termos dois gastos, com aquilo que já foi pago e pactuado. Agradecemos a sensibilidade do Governo do Estado, em reconhecer os esforços de Várzea Grande, e está tendo um olhar diferenciado para o SUS do nosso município. Espero que brevemente tudo seja normalizado e regularizado. O que não podemos mais é arcar com tamanhas despesas. Chegamos ao nosso limite prudencial de gastos”, disse o secretário Gonçalo Barros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *