Política

Alunos de Farmácia do UNIVAG realizam ação de conscientização sobre o uso correto de medicamentos

Estudantes do curso de Farmácia do UNIVAG – Centro Universitário de Várzea Grande realizam nesta sexta-feira, 5 de maio, uma ação de conscientização sobre o uso seguro de medicamentos. Os atendimentos serão feitos na Praça Alencastro, em Cuiabá, das 08h às 12h. A iniciativa é em alusão ao Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos, que é comemorado nesta data.

O objetivo é alertar sobre os riscos da automedicação, do uso indiscriminado de medicamentos e orientar a população a descartar corretamente sobras e medicamentos vencidos. Além dos atendimentos orientativos, serão oferecidos para a população serviços de aferição de pressão arterial e teste de glicemia capilar.

A coordenadora do curso de Farmácia do UNIVAG, professora Dra. Quessi Borges, destaca que essa ação é um alerta à população sobre os medicamentos, que são produtos importantes para a saúde, mas que podem trazer consequência a curto e a longo prazo. “Antes de adquirir qualquer medicamento, a pessoa deve procurar profissionais habilitados, diagnóstico correto, tomar medicamentos apenas se for necessário e não se automedicar”, pontua.

A professora ressalta ainda que ações sociais como esta colocam o aluno como protagonista do aprendizado em contato com a população. “A atividade é muito importante a nível de caráter social, dar atenção aos pacientes que são tão carentes de cuidados. Esse é o diferencial do curso de Farmácia do UNIVAG, a prática já coloca o aluno em contato com situações reais com a sociedade, promovendo orientação em saúde e a valorização do profissional”, afirma.

A atividade é organizada por professores e estudantes do curso de Farmácia, em conjunto com o Conselho Regional de Farmácia de Mato Grosso e WM Ambiental. 0 presidente do CRF-MT, Luís Köhler, alerta que uso indiscriminado pode trazer diversos prejuízos à saúde, como a intoxicação por medicamentos, alergias e lesões a órgãos, além de atrapalhar o diagnóstico de algumas doenças.

“É importante e necessário sempre a pessoa consultar o farmacêutico ao comprar ou receber um medicamento. O modo correto de usar, efeitos colaterais, interações medicamentosas e dosagem devem ser orientados por um profissional capacitado. Até mesmo o descarte correto deve ser direcionado”, disse.

RISCOS

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) calcula que 18% das mortes por envenenamento no Brasil podem ser atribuídas à automedicação e 23% dos casos de intoxicação infantil estão ligados à ingestão acidental de medicamentos armazenados em casa de forma incorreta.

De acordo com o Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas, cerca de 30 mil casos de internação são registrados por ano no Brasil por decorrência de intoxicação. Os analgésicos, antitérmicos e anti-inflamatórios estão entre os que mais intoxicam.

Para se ter uma ideia da dimensão e da gravidade do problema, a Organização Mundial da Saúde, a OMS, calcula que mais de 50% de todos os medicamentos são prescritos, dispensados ou vendidos de forma inadequada. Além disso, metade de todos os pacientes não faz uso dos medicamentos corretamente.

Patricia Xavier | Assessoria UNIVAG

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *