Polícia

Líder do CV é preso como homem mais perigoso de Mato Grosso nesta manhã

Um criminoso de alta periculosidade, identificado como um dos principais líderes de uma facção criminosa atuante no estado e que estava foragido há mais de dois anos, teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Civil, na manhã desta quarta-feira (03.05).

A ação faz parte de um trabalho de investigação da Delegacia de Jaciara (144 km ao sul de Cuiabá) com apoio da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá) e Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO). 

Alvo de investigação da Delegacia de Jaciara, o suspeito de 34 anos possui diversas passagens criminais e estava com mandados de prisão decretados pelos crimes de homicídio e roubo majorado e era considerado foragido. Após troca de informações entre as unidades, foi realizado levantamento de dados pelas equipes da DHPP e da GCCO, que conseguiram localizar o paradeiro do procurado na cidade de Rondonópolis.

Com base na apuração, a delegada de Jaciara, Anna Paula Marien Pereira, representou pelo mandado de busca e apreensão no endereço, que foi deferido pela Justiça e cumprido na manhã desta quarta-feira (03). Durante as buscas na residência no Setor Residencial Granville I, os policiais apreenderam duas armas de fogo (um revólver calibre 38 e uma pistola) e 70 munições, além de diversos cartões bancários.

No momento da abordagem, o suspeito destruiu os seus dois aparelhos celulares, na tentativa de ocultar provas de outros possíveis crimes. Diante dos fatos, o suspeito foi encaminhado para a DHPP de Rondonópolis, onde além de ter as ordens judiciais cumpridas, foi autuado em flagrante pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo e munições. 

“Foi uma ação importante, realizada pelas três delegacias, que conseguiu levar à prisão um criminoso de alta periculosidade, suspeito de envolvimento em diversos homicídios. As investigações seguem em andamento, e acreditamos que com a apreensão dessas armas, seja possível vincular o suspeito a outras mortes ocorridas na região”, disse Anna Paula Marien.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *