Polícia

Donos de berçário mordiam, davam tapas e golpes de raquete em crianças em MT

A Polícia Civil prendeu na manhã desta sexta-feira (14.04), em Sorriso, um casal investigado pelos crimes de tortura com castigo, tortura por omissão, ameaça e perseguição. As principais vítimas são crianças atendidas pelo estabelecimento.

M.D.C.D.O.L. e A.L., ambos de 44 anos, foram presos em virtude de mandado de prisão preventiva cumprido pela equipe do Núcleo de Violência Doméstica da Delegacia de Sorriso.

O casal tem um estabelecimento onde funcionam um hotelzinho e berçário para atendimento a crianças entre zero e cinco anos de idade, no centro da cidade de Sorriso, e cobrava valores de até R$948,00 por criança.

Há meses, a Polícia Civil recebeu denúncias e instaurou investigação para apurar situações que apontavam fatos graves de abusos físicos e emocionais contra as crianças.

Entre as agressões narradas pelas testemunhas há relatos de tapas nas nádegas e na boca, mordidas, puxões, golpes com raquetes, empurrões e beliscões contra as vítimas. A alegação era de os atos serviam para disciplinar as crianças. Mas, as agressões eram imputadas a outras crianças, pela proprietária da creche, quando questionada pelos pais.

Além disso, testemunhas e uma das vítimas relataram a existência de um “cantinho do pensamento”, que consistia em um corredor escuro, que dava acesso ao quarto da proprietária, onde ela trancava as crianças que se comportavam mal e as deixava sozinhas, por até duas horas.

Testemunhas contaram ainda ter sofrido ameaças de morte do proprietário do estabelecimento.

Diante das informações coletadas na apuração, a delegada Jéssica Assis representou pela prisão preventiva dos investigados, que foi deferida pela 2a Vara Criminal da Comarca de Sorriso.

A Polícia Civil prendeu na manhã desta sexta-feira (14.04), em Sorriso, um casal investigado pelos crimes de tortura com castigo, tortura por omissão, ameaça e perseguição. As principais vítimas são crianças atendidas pelo estabelecimento.

M.D.C.D.O.L. e A.L., ambos de 44 anos, foram presos em virtude de mandado de prisão preventiva cumprido pela equipe do Núcleo de Violência Doméstica da Delegacia de Sorriso.

O casal tem um estabelecimento onde funcionam um hotelzinho e berçário para atendimento a crianças entre zero e cinco anos de idade, no centro da cidade de Sorriso, e cobrava valores de até R$948,00 por criança.

Há meses, a Polícia Civil recebeu denúncias e instaurou investigação para apurar situações que apontavam fatos graves de abusos físicos e emocionais contra as crianças.

Entre as agressões narradas pelas testemunhas há relatos de tapas nas nádegas e na boca, mordidas, puxões, golpes com raquetes, empurrões e beliscões contra as vítimas. A alegação era de os atos serviam para disciplinar as crianças. Mas, as agressões eram imputadas a outras crianças, pela proprietária da creche, quando questionada pelos pais.

Além disso, testemunhas e uma das vítimas relataram a existência de um “cantinho do pensamento”, que consistia em um corredor escuro, que dava acesso ao quarto da proprietária, onde ela trancava as crianças que se comportavam mal e as deixava sozinhas, por até duas horas.

Testemunhas contaram ainda ter sofrido ameaças de morte do proprietário do estabelecimento.

Diante das informações coletadas na apuração, a delegada Jéssica Assis representou pela prisão preventiva dos investigados, que foi deferida pela 2a Vara Criminal da Comarca de Sorriso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *