“Trabalhos de investigação e enfrentamento vão continuar fortemente”, afirma secretário de Segurança

O secretário de Estado de Segurança Pública, César Augusto Roveri, afirmou que as forças de segurança continuarão atuando fortemente no combate ao crime organizado, não apenas em Sorriso (400 km de Cuiabá), onde foi deflagrada a Operação Recovery nesta sexta-feira (31.03), mas em todas as regiões de Mato Grosso. 

“A Polícia Civil está fazendo um trabalho muito forte de investigação e esta não é uma operação pontual. As forças de segurança vão continuar atuando fortemente, principalmente contra as organizações criminosas, e gerando bons resultados para a população”, afirmou.

Roveri destacou que a Operação Recovery, comandada pela Polícia Civil, é um exemplo da atuação do Governo de Mato Grosso no trabalho de repressão à criminalidade, e que o Estado tem feito importantes investimentos para garantir maior eficiência na área da Segurança Pública. 

“Estamos fazendo esse enfrentamento contra o crime organizado desde o início da gestão. É uma determinação do governador Mauro Mendes, e, para isso, estão sendo feitos grandes investimentos. Temos obrigação de dar essa resposta para a sociedade de Mato Grosso, não só na Capital, mas em todo o Estado, e esse trabalho irá continuar”, ressaltou. 

A delegada-geral da Polícia Civil, Daniela Maidel, observou que a Operação Recovery, deflagrada contra crimes de associação para o tráfico, tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, é fruto de um intenso trabalho de investigação, que mobilizou 170 agentes da Polícia Civil.

“É uma importante operação de combate ao crime organizado, proveniente de uma investigação qualificada, e na qual estamos trabalhando há meses. Tivemos excelentes resultados e, sem dúvidas, é uma operação muito exitosa. Com certeza a população de Sorriso vai sentir o resultado dessa operação”, afirmou.

A operação cumpriu 94 mandados judiciais que determinaram prisão, busca e apreensão e quebra de sigilo bancário. Ainda, sequestro de veículos e bloqueio de R$ 1 milhão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *