Política

Emanuelzinho reforça políticas sociais e Bolsa Família em MT

O estado do Mato Grosso tem o maior valor médio de repasse do novo Bolsa Família na região Centro Oeste, com pagamento de R$ 695, segundo dados do governo federal. Mais de 250 mil famílias são beneficiárias do programa de transferência de renda, fato que o vice-líder do governo na Câmara, deputado Emanuelzinho (MDB-MT), destacou como fundamental para mudar a situação de vulnerabilidade das pessoas mais carentes.

“O novo Bolsa Família é um um fôlego a mais que as famílias mais carentes de Mato Grosso passam a receber para viverem com dignidade. São pais, na grande maioria mães solos e crianças que também têm o direito a mais de uma refeição por dia, a um incentivo para continuar crescendo, estudando. Não é a toa que o programa é uma das políticas públicas de maior efetividade, porque transforma vidas”, disse.

A nova versão do Bolsa Família apresenta também o Benefício Primeira Infância, que garante um pagamento adicional de R$150 a cada criança entre 0 e 6 anos que integrem a família beneficiária. Entre os requisitos para o valor acrescido está a comprovação periódica de assiduidade das crianças na escola.

Em Mato Grosso, o repasse do programa chega a R$179 milhões. Cuiabá é a cidade com maior número de beneficiários, quase 45 mil famílias, seguida por Várzea Grande (32.627), Rondonópolis (16.430), Cáceres (9.853) e Barra do Garças (6.991). Em relação ao Benefício Primeira Infância, pelo menos 153 mil crianças receberão o adicional no estado.

Crianças na pobreza
Para Emanuelzinho o trabalho com políticas sociais é essencial para mudar a situação de pobreza que assola crianças e adolescentes mato-grossenses, que segundo estudo recente da Organização das Nações Unidas já chega a 77%.

“Nesse tempo de reconstrução é foco no combate à fome, ao trabalho infantil, a falta de saneamento básico que causa tantas doenças. Esse número assusta e nos mostra o quanto precisamos de políticas como o Bolsa Família, pois a transferência de renda é uma das alternativas para mudança. Enquanto vice-líder do governo é parlamentar de Mato Grosso, pode ter certeza que meu empenho será para que o próximo estudo não seja tão alarmante quanto o último”, completou.

Mulheres são maioria chefiando famílias
Acompanhando os dados nacionais, Mato Grosso também registra uma grande porcentagem de mulheres como responsáveis por suas famílias beneficiárias. A média no país é de 81,2%, enquanto em MT elas totalizam 223.149 do total de contemplados, chegando a 86,2%.

“É uma média muito maior que a média nacional e que nos mostra que as políticas para mulheres não podem parar. Ao contrário, precisam ser intensificadas especialmente pela responsabilidade que está sob elas de cuidar da casa, prover, educar e muitas vezes se anularem, para garantir que a família possa ter o mínimo”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *