Por falta de vaga escolar mãe pode perder Bolsa Família

Sem vagas em escolas no bairro Jardim Vitória, Luciana Ribeiro da Silva, 15 anos, está sem estudar o 6º ano do ensino fundamental. Há mais de um mês a mãe da adolescente, Kelly Ribeiro da Silva, buscou auxílio do Conselho Tutelar para requisitar a vaga, mas até o momento não teve retorno. Aos 32 anos, a mãe da estudante não sabe ler e nem escrever.

“A gente depende do governo e aí chega na escola e não faz mais matrícula como fazia antes, agora é tudo pelo site e para quem não sabe ler, não sabe escrever, não tem nem como”, desabafa Kelly.

A família se direcionou a várias escolas da região em busca de vaga para a adolescente, que sempre era negada. Há mais de um mês, Kelly foi até o 3º Conselho Tutelar de Cuiabá onde realizaram uma requisição da vaga.

“A Luciana fica perguntando o que ela vai fazer, se vai ficar sem estudar. Eu falo que quando achar vaga ela volta para escola, mas enquanto não achar vai ficando em casa. É complicado, não é fácil para ninguém, não tem jeito”.

A família também se preocupa com a possibilidade de perder o Bolsa Família, já que um dos requisitos do programa é a frequência escolar dos filhos.

“Eu ganho R$ 700 e me falaram que tenho até o mês 6 para fazer a matrícula da minha filha, senão perco o Bolsa Família de todos os meus filhos. É uma renda importante para mim, ajuda muito. Eu compro roupa, medicamento, material para a escola”.

Outro lado

A Secretaria Municipal de Educação informa que a responsabilidade para casos como o da adolescente é da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), devido à idade avançada de Luciana para o ensino fundamental. Por outro lado, em nota, a Seduc informa que nenhum estudante fica fora da sala de aula.

Fabio Bernardo, diretor regional de educação do polo Cuiabá, informa que não há escolas estaduais no bairro Jardim Vitória, por isso, quando solicitado à Seduc ou diretamente ao DRE, em até 48h o aluno é encaminhado para a escola mais próxima com vagas.

Além disso, devido à idade da adolescente, ela obrigatoriamente passará por uma Reclassificação Idade-Série, que irá rever e alterar a matrícula da estudante para um nível mais avançado, fazendo com que ela tenha acompanhamento pedagógico personalizado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *