Policial

PM abre inquérito para apurar morte de rapaz morto por PM após confusão

A Polícia Militar de Mato Grosso informa que o 3° Comando Regional já abriu inquérito para a apuração a morte do jovem Diego Kaliniski, baleado por um policial militar na madrugada deste domingo (05.02), após uma confusão generalizada. Antes de ser morto, Diego resistiu a prisão, deu um soco no policial e ainda conseguiu pegar um cacetete do militar e foi pra cima do agente de segurança. Momento, em que o policial atirou. Vídeos mostram o momento dos disparos. 

Conforme o boletim de ocorrência, por volta das 3h40 da madrugada, uma guarnição do 1º Pelotão de Vera ligada ao 11º Batalhão da Polícia Militar foi acionada para atender um chamado de pertubação do sossego alheio, na Avenida Brasil, próximo a agência do Banco do Brasil, no município de Vera.

Ao chegar no local, a guarnição visualizou o veículo VW Saveiro Cross,  de cor preta, com a caçamba aberta e com um som automotivo ligado, causando grande pertubação aos moradores do local. Diante da situação, a equipe policial parou com os sinais luminosos ligados, sem descer da viatura e começou a confeccionar a notificação de trânsito. Em dado momento, chegou dois homens abordando o comandante da guarnição pela janela da viatura. Imediatamente, os policiais desembarcaram da viatura e solicitaram a documentação do veículo. 

Neste momento Diego apresentou a documentação através do seu aparelho celular e tomou o talonário da mão do PM e passou a dizer: “Seus Policiais de merda, vocês não iram me notificar, eu mando em vocês”. Contudo, foi solicitado que o ele devolvesse o talonário, que é material carga do Estado. Neste ato, Diego foi informado que iria ser conduzido para delegacia, por conta do desacato e da desobediência em devolver o talonário. O suspeito insistiu em resistir a prisão, impossibilitando o ato de algemamento, tanto é que a equipe conseguiu algemar somente um dos braços do suspeito.

Em todo o contexto da ação de resistência, Diego teve o auxílio de seu irmão, que a todo momento utilizou-se de força física (socos, chutes), auxiliando o seu irmão a furtar-se da ação policial, juntamente com os populares que estavam no local, também insulflando a ocorrência.

Ainda conforme o boletim, os dois irmãos começaram a agredir fisicamente com socos o PM e já em posse do cassetete, que foi retirada da guarnição, tentaram dar um  golpe a região da cabeça de um dos policiais. Diante de tais circunstâncias, foi realizado o uso diferenciado da força, por meio do cassetete e controle de contato. Porém, dada a superioridade numérica e a agressividade dos suspeitos que insistiram em ingressar injustamente contra a vida e a integridade física da equipe policial, esses meios foram insuficientes, sendo necessária a utilização da arma de fogo, que fora utilizada moderadamente.

Os suspeitos foram alvejados, sendo que o último foi à óbito e o segundo foi encaminhado para o atendimento médico necessário. Por conta dos ânimos exaltados da população ali apresente, a guarnição retirou-se do local até a chegada do apoio policial necessário para dar continuidade naquela ocorrência. Ademais, a Polícia Técnica Oficial (Politec) foi acionada para adotar os procedimentos cabíveis, sendo realizadas as medidas de PJM pertinentes.

A Polícia informou que Diego Kaliniski possuía diversos registros criminais por condutas similares: desacato, desobediência, resistência, poluição sonora, lesão corporal e vias de fato. 

por Sandra Oliveira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *