Esportes

Pelé não responde mais à quimioterapia e está em cuidados paliativos

O ex-jogador Edson Arantes do Nascimento, conhecido como Pelé, não responde mais ao tratamento quimioterápico que vinha fazendo desde setembro do ano passado, quando teve de ser submetido a uma operação para a retirada de um câncer de intestino. Ele está em cuidados paliativos exclusivos, segundo o jornal Folha de S.Paulo. Isso quer dizer que a quimioterapia foi suspensa, e o ex-jogador receberá apenas medidas de conforto. O objetivo é aliviar a dor e a falta de ar. No início deste ano, os médicos identificaram metástases no intestino, no pulmão e no fígado do craque.

Os médicos aplicam cuidados paliativos aos pacientes com doenças ou condições progressivas. As medidas dependem essencialmente dos sintomas, da funcionalidade e do prognóstico.

Internado desde terça-feira 29, em razão de uma infecção respiratória, Pelé manteve os tratamentos com antibióticos. Ele continuará internado nos próximos dias, segundo boletim médico do Hospital Israelita Albert Einstein.

Inicialmente, o ex-atleta foi ao hospital para fazer uma reavaliação da terapia quimioterápica do tumor de cólon identificado em setembro de 2021. Mas os médicos identificaram uma infecção respiratória no craque e resolveram interná-lo. De lá para cá, “a resposta tem sido adequada, e o paciente, que segue em quarto comum, está estável, com melhora geral no estado de saúde”.

Kely Nascimento, filha de Pelé, tentou tranquilizar os fãs. “A mídia está surtando novamente, e quero vir aqui abafar um pouquinho”, escreveu, nas redes sociais, ao agradecer o carinho dos brasileiros. “Meu pai está internado, regulando o medicamento. Não tem surpresa nem emergência.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *