Botelho afirma que não disputará novo mandato a presidente da AL

O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (União Brasil), não irá concorrer a um novo mandato ao cargo. Ele vai seguir orientação jurídica que vê a possibilidade de intervenção na candidatura.

A decisão foi confirmada nesta quarta-feira (23). Com a saída, o primeiro-secretário, deputado Max Russi (PSB), passa a ser o mais cotado para a eleição.

“Nós já tínhamos umas orientações jurídicas de que não seria viável, então não foi uma surpresa a avaliação [do Supremo Tribunal Federal (STF) de parecer contrário à disputa]. Infelizmente, a decisão do Supremo proíbe um novo mandato”, afirmou Botelho.

Membros da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa se reuniram nessa terça-feira (22) à noite em um jantar na casa de Janaína Riva (MDB) para discutir a eleição do próximo comando.

Hoje, Russi disse que já tem votos de 10 deputados a favor de sua candidatura. Ele precisa de 13 para chegar à presidência.

A estratégia agora será atrair Botelho para a sua chapa para aumentar a adesão dos parlamentares. Ele entraria como candidato a primeiro-secretário.

O acordo já aconteceu antes, no novo processo eleitoral, depois de o ministro Alexandre de Moraes suspender a terceira vitória seguida de Botelho, em 2020.

por Reinaldo Fernandes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *