Cidades

Paccola não apresenta defesa à Câmara

por Natália Araújo/ OLivre

O vereador Tenente-coronel Paccola (Republicanos) não apresentou a sua defesa no processo disciplinar na Câmara de Cuiabá. A sessão desta quinta-feira (25) era o último prazo para apresentação do documento. O processo, então, seguirá o rito processual interno.

O presidente da Comissão de Ética, Lilo Pinheiro (PDT), explicou que, então, um procurador da Câmara deve ser nomeado para atuar na defesa de Paccola.

“Agora, nomearei uma pessoa do nosso time de procuradores da Casa. A escolhida foi a procuradora efetiva Talita Coimbra, que será a advogada dativa no caso”, explica Lilo.

A nomeação será juntada ao processo nessa sexta-feira (26). A advogada terá o prazo de até cinco sessões, contadas a partir de terça-feira (30), para apresentar a defesa do vereador Paccola.

O parlamentar é alvo de um pedido de cassação por ter matado o agente do sistema socioeducativo, Alexandre Myiagawa, durante uma confusão numa das ruas da Capital.

No entendimento do vereador, o agente, armado, estaria colocando a namorada em risco de vida.

Sessão virtual

Paccola participou da sessão de hoje, mas de maneira virtual. A assessoria de imprensa do parlamentar confirmou que a defesa não foi apresentada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *