Mauro detona Emanuel: “A fila do ossinho não foi em Mato Grosso, a fila do ossinho foi na cidade de Cuiabá”

O governador Mauro Mendes (União Brasil), disse nesta terça-feira (23), em entrevista na rádio Vila Real, questionado sobre a assistência social em seu governo, que existe uma rede funcionando nos municípios e que a única exceção é Cuiabá, onde, segundo o governador, a área está um colapso total. “Tem toda uma rede de assistência social que está funcionando relativamente bem nos municípios de Mato Grosso. Em Cuiabá está um colapso total da prefeitura, nada está funcionando, e não é só no social, é na saúde, é só buraco na rua, etc e tal”, disse o governador.

Segundo Mendes, ao contrário da Prefeitura de Cuiabá, “o governo está fazendo a sua parte no social. “A assistência social é uma obrigação do município, Estado e União, porém, o executor desta política é o município, se o município falha, nada acontece, porque ele é o executor, ele que tem que ir lá, cadastrar essas pessoas, colocar elas nas redes de proteção social. Se o município não está funcionando, nada disso está acontecendo”, declarou.

“Fila do ossinho”

Mendes descartou que o título de fila do ossinho seja endereçado ao Estado. “A fila do ossinho não foi em Mato Grosso, a fila do ossinho foi na cidade de Cuiabá. A notícia foi: cidade de Cuiabá tem fila do ossinho, então nós temos que perguntar isso para o prefeito de Cuiabá. Embora o governo do Estado esteja fazendo a sua parte, agora, a prefeitura de Cuiabá não é só na assistência social, está um caos em outras áreas também”,

Segundo Mendes, “a assistência social é uma obrigação do município, Estado e União, porém, o executor desta política é o município, se o município falha, nada acontece, porque ele é o executor, ele que tem que ir lá, cadastrar essas pessoas, colocar elas nas redes de proteção social”, adiantou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *