conecte-se conosco


Política MT

Walace recua e garante que esposa não será candidata

Publicado

em

O ex-prefeito de Várzea Grande, Walace Guimarães (PV) e a ex-primeira dama, Jaqueline Beber Guimarães (PV), conhecida como Dra. Jaqueline, confirmaram que não vão concorrer a nenhum cargo nas eleições 2018, após alguns sites divulgarem o nome de Jaqueline Baber Guimarães como Deputada Estadual, o contrariaria a nova estratégia definida de que a família Guimarães iria apoiar a candidatura para deputado estadual de Alan Zanatta (PTB).

 

Em entrevista exclusiva ao MT de Fato, Walace confirmou de que a informação se tratou de um erro, pois os nomes dos dois não foram retirados das atas dos candidatos. Ele reclamou do sensacionalismo de alguns sites, dizendo que o compromisso sempre foi pessoal com Zanatta.

 

‘’Realmente foi divulgada esta informação e foi um erro. Existem sites sensacionalistas, que não é o caso de vocês.  Eu nunca fiz compromisso com o Alan Zanatta. Meu compromisso, com o Alan Zanatta, que é meu amigo pessoal, é de que eu poderia apoia-lo, se eu não fosse candidato. Nunca fiz compromisso com ele’’.

 

Ainda definindo quem serão os candidatos apoiados pelo casal, o ex-prefeito disse que dará prioridades para amigos e pretende subir ao palanque para fazer campanha.

 

‘’O Alan é uma pessoa que tenho compromisso de consideração, amizade e se eu puder ajudar com alguma coisa, claro que irei ajudar, como posso apoiar os candidatos dentro do PV. Os apoios serão pelas considerações. Não é por cargo, pois eu sou médico, minha mulher é médica. Não preciso de uma vaga de emprego política, pois sou concursado. Vou fazer as coisas dentro da consideração, amizade e respeito, com aquelas pessoas que já me ajudaram’’.

 

O casal Guimarães não descarta um retorno futuro a político, mas não nestas eleições.

 

‘’Vamos preparar um projeto futuro, mas agora vou me dedicar exclusivamente à medicina, que venho me dedicando a três anos e planejar futuramente, se entendermos que temos condições de sermos candidatos, quem sabe daqui a quatro anos. Vou analisar junto com a minha família, amigos mais próximos e apoiadores’’.

 

Inicialmente, Walace havia cogitado uma pré-candidatura a Deputado Estadual e a esposa dele, Jaqueline Beber, para Deputada Federal, mas a ideia foi desconsiderada por motivos pessoais e jurídicos, no caso do ex-prefeito.

Fonte: Gabriel Oliveira-MT de Fato

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Conheça o perfil dos candidatos no Portal do TRE-MT; 15 já tiveram registro deferido

Publicado

em

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso já julgou 15 Requerimentos de Registros de Candidaturas, todos deferidos. Ao todo foram requeridas 519 candidaturas em todo o Estado. A relação dos candidatos aptos e também inaptos para concorrer nas Eleições 2018 pode ser conferida no Portal do TRE na internet (www.tre-mt.jus.br). Basta acessar o banner das Eleições 2018 e depois clicar no link Estatísticas Eleitorais. A atualização dos dados no site é realizada três vezes por dia.

Neste link também estão disponíveis a relação de candidatos por cargo, o quantitativo por vaga disputada, a situação da candidatura, estatísticas de gênero, estado civil e faixa etária.

 

Apenas 54% concluiu uma faculdade

 

Os dados fornecidos pelos próprios partidos ou coligações mostram que apenas 54,72% dos candidatos a cargos eleitos em Mato Grosso possuem o ensino superior completo. Outros 43% não concluíram a faculdade. E 23,7%  possuem o ensino médio completo.

Dos candidatos apresentados, 6.36% concluíram o ensino fundamental, mas sequer começaram a cursar o ensino médio.

Os que começaram, mas não concluíram o ensino médio totalizam 3,66% do total.

Outros 2,5% possuem o ensino fundamental incompleto e quatro deles declararam que leem escrevem.

 

Mulheres representam 31%

 

Das 519 candidaturas pleiteadas, 161 são de mulheres, o que representa 31,02% do total. São seis candidatas a deputada estadual, seis a federal e uma segunda suplente de senador.

Apenas 9,83% se declararam negros, 41.62% se declararam pardos e três candidatos disseram ser indígenas. Quanto aos candidatos indígenas, dois deles pleiteiam o cargo de deputado federal e um está disputando o cargo de deputado estadual.

A profissão mais frequente é a de empresário (12,14%), seguida de advogado (7,51%). Há ainda os candidatos que são servidores públicos (4,05%) e médicos (3,28%). Um total de 5,97% informou como ocupação a atividade de vereador. E 3,66%, ou seja, 19 candidatos, disseram que sua ocupação é a de deputado.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana