conecte-se conosco


Política MT

Vereador busca parceria com o MP para climatização das salas de emergência do PS/VG

Publicado

em

Para humanizar o atendimento no Hospital e Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande (HPSM/VG), o  vereador Rogerinho da Dakar (PV), após reunião com o diretor da unidade, Ney Provenzano, decidiu buscar parcerias para instalação de aparelhos de ar condicionado nos blocos A e B.

Rogerinho explica que o objetivo é auxiliar a administração municipal, na melhoria do atendimento aos pacientes do SUS, que são atendidos no PS. A proposta de Dakar é sensibilizar o empresariado local, na busca de adquirir doações.

O parlamentar recorreu ainda ao Ministério Público e protocolou oficio na Promotoria de Justiça, depois de reunião com a Promotora, Maria Fernanda Corrêa da Costa, titular da Promotoria de Justiça de Defesa Ambiental e Ordem Urbanística de Várzea Grande, solicitando a formalização de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), para que através de ações do MP, sejam destinados os recursos necessários para viabilizar a climatização nas salas de emergência.

O vereador aponta que hoje, o Pronto Socorro necessita de dois aparelhos de  48.000 BTUs,  sete aparelhos de  24.000 BTUs, três de  36.000 BTUs, quatro aparelhos de  12.000 BTUs e dois de  60.000 BTUs.

Para a instalação e funcionamento dos aparelhos, Rogerinho fez um levantamento e relata que serão necessários R$ 30 mil, para custear mão de obra e compra de materiais.

“Faço um trabalho diferenciado, não fico apenas apontando problemas, busco soluções para auxiliar a administração, sei que a saúde é um setor que necessita de recursos, recebemos todos os dias demandas de pessoas, relacionadas ao setor e conheço a realidade no Brasil, em Várzea Grande, Cuiabá e em todos os municípios de Mato Grosso não é diferente”, declarou.

Fonte: Assessoria

 

Política MT

CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal suspende trabalhos

Publicado

em

A Assembleia Legislativa suspendeu provisoriamente os trabalhos da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investiga suspeitas de sonegação de impostos e ilegalidades em renúncia fiscal.

A decisão foi tomada no final da tarde desta quinta-feira (25) em comum acordo de todos os membros.

As diligências e demais investigações serão retomadas somente após a Mesa Diretora decidir pela contratação de uma equipe técnica que possa auxiliar os parlamentares.

Pelo Regimento Interno, a Assembleia Legislativa tem o prazo de 180 dias para concluir as investigações.

Com a suspensão provisória, os prazos permanecem suspensos, o que será devidamente oficializado em portaria a ser publicada no Diário do Legislativo.

A CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal é presidida pelo deputado estadual Wilson Santos (PSDB) e iniciou os trabalhos no dia 12 de março.

Ainda compõem a comissão os deputados Carlos Avalone (vice-presidente), Ondanir Bortolini, o Nininho (relator), Max Russi e Janaína Riva, estes dois últimos na condição de membros.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana