conecte-se conosco


Eventos

TRT leva orientações sobre trabalho seguro a empregados do Hospital Geral

Publicado

em

Enfermeiros, técnicos de enfermagem, trabalhadores dos serviços gerais e do administrativo do Hospital Geral de Cuiabá ouviram atentos sobre a importância da prevenção a acidentes de trabalho, no auditório da unidade, na tarde dessa quarta-feira(07). O encontro foi promovido pelo Grupo Interinstitucional de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Getrin23), entidade coordenada pelo TRT mato-grossense.

A ação é parte do programa que vem sendo desenvolvido para conscientizar sobre a importância da prevenção em todo estado. O setor hospitalar se destaca nesse cenário, já que é a terceira atividade de Mato Grosso com mais Comunicações de Acidentes de Trabalho (CATs), perdendo apenas para o cultivo de soja e abate de animais para o consumo, segundo dados do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho.

A palestra na unidade hospitalar foi conduzida pela juíza do trabalho Dayna Lannes, que enfatizou aos trabalhadores a importância da prevenção para garantir um ambiente de trabalho mais seguro para todos. A magistrada apresentou, entre outros assuntos, como os casos de acidente de trabalho tem sido julgados pelo Tribunal. Ela explicou ainda sobre os adicionais de insalubridade, riscos biológicos e a estabilidade acidentária.

Dayna Lannes também parabenizou a iniciativa do hospital de investir em capacitação para os trabalhadores. “Viemos aqui porque os trabalhadores da saúde são um grupo de risco e é preciso garantir que a preocupação com a saúde esteja em primeiro lugar. Todos devem se empenhar para conseguir um local de trabalho mais seguro”, destacou.

O evento foi organizado na empresa pelo técnico de saúde e segurança do trabalho Rafael Lopes. Ele explicou que a empresa sempre realiza capacitação e investe na prevenção de acidentes para os 590 trabalhadores que atuam no local. “A vinda da magistrada aqui foi muito importante, pois tirou dúvidas dos trabalhadores sob a perspectiva da profissional que julga os processos. Foi muito bom e mostra que a empresa busca fazer o certo e cuidar dos profissionais”, garantiu.

A técnica de enfermagem Silvana de Souza aprovou a palestra e garantiu que várias dúvidas foram sanadas durante o encontro.  Para ela, que nunca se acidentou, mas chegou a sentir fortes dores na coluna, os cuidados com a saúde devem vir em primeiro lugar. “Foi muito bom adquirir mais conhecimento para tratar desse assunto que é tão preocupante”.

Getrin23

Criado em 2012, o Getrin23 é o Grupo de Trabalho Interinstitucional da 23ª Região da Justiça do Trabalho (com jurisdição em Mato Grosso), presidido pelo TRT mato-grossense e vinculado à Rede Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho e criado com base na Resolução 96/2012 do Conselho Superior da Justiça do Trabalho.

(Sinara Alvares)

Economia

Governo mantém isenção de ICMS aos produtores de café de Mato Grosso

Publicado

em

O governador Mauro Mendes assinou nesta quinta-feira (15.08) o decreto que ratifica a cobrança diferida do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o café cru, em coco ou em grão, postergando a cobrança do imposto sobre o estabelecimento que realizar a última revenda do grão. Em outras palavras, o produtor que vender seu café para a indústria local não vai pagar ICMS.

O diferimento já era previsto pelo Decreto nº 2.212, de 20 de março de 2014, e apenas recebeu um ajuste textual em sua legislação. As alterações foram publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (16.08) e entram em vigor a partir da data de publicação. As mudanças trazem segurança jurídica e incidem diretamente sobre os produtores da agricultura familiar, responsáveis em 100% pela produção de café no Estado.

“Não podemos ser obstáculo para quem quer trabalhar e gerar renda em Mato Grosso. Atendemos a demanda do setor cafeeiro por entendermos sua coerência, e por entender que seja obrigação do Governo do Estado desburocratizar e simplificar o crescimento dessa importante cadeia produtiva, desenvolvida principalmente pelos nossos agricultores familiares. Tudo sempre dentro da ética e da transparência com que temos conduzido nosso trabalho para o incentivo dos setores produtivos do Estado. Certamente teremos mais empregos e renda distribuída entre os elos que compõem essa importante cadeia”, enfatizou o governador.

Representantes do setor cafeeiro de Colniza, acompanhados do secretário de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), Silvano Amaral, chegaram a se reunir com o secretário de Fazenda, Rogério Gallo, para ponderar sobre a necessidade de alterações no decreto. A preocupação era de que a ambiguidade trazida em parte do texto, pudesse acarretar a cobrança indevida do tributo, inviabilizando o setor cafeeiro.

O titular da Seaf destacou que a adequação da legislação trabalha para o incentivo da economia e estímulo ao aumento da produção no Estado. “A máquina pública não pode atrapalhar quem quer produzir e a desburocratização é uma das prioridades da gestão”, pontuou Amaral.

Além de se reunir com o Governo do Estado, os produtores também buscaram apoio junto ao deputado federal Carlos Bezerra (MDB) e ao presidente da Assembleia Legislativa Eduardo Botelho (DEM), que se comprometeram em avaliar a criação de uma Câmara Setorial Temática  para o fortalecimento das políticas de incentivo que envolvem o setor cafeeiro.

INCENTIVO À CAFEICULTURA – O Governo se prepara para investir na implantação de 125 unidades demonstrativas de café. A meta do Programa MT Produtivo – Café é estimular o plantio de cultivares geneticamente mais resistentes e mais produtivos, saindo de uma produtividade média de 14 sacas por hectare para até 70 sacas. Hoje, Mato Grosso está entre os 10 maiores produtores do país. O objetivo da Seaf é fazer do Estado destaque nacional na produção do grão.

CAFÉ EM MATO GROSSO – Colniza possui cerca de 15 mil hectares de área dedicada à cafeicultura, sendo responsável por 53% de todo café produzido em Mato Grosso. O município é referência na produção do grão e no manejo de cultivares de alta performance. A expertise dos produtores tem permitido a colheita de até 65 mil sacas limpas de café ao ano, o que representa a economia de boa parte dos mais de 6,5 mil agricultores familiares do município. No ranking de produção do café, Colniza é seguida por outros 27 municípios produtores, com destaque para Juína, Nova Bandeirantes, Aripuanã e Cotriguaçu, que juntos colhem 2.241 toneladas.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana