conecte-se conosco


Política MT

TRE-MT convoca reunião para definir operação do horário eleitoral gratuito das Eleições 2018

Publicado

em

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) convoca os representantes de partidos e coligações, emissoras de rádio e televisão, para definição dos processos operacionais do horário eleitoral gratuito das Eleições 2018. A reunião será realizada nesta segunda-feira (13.08) na sala de reuniões do tribunal, 14 horas. Os participantes da agenda foram oficiados pelo juiz auxiliar coordenador de Propaganda Eleitoral, Paulo Cézar Alves Sodré.

 

O juiz destaca que serão debatidos os prazos para entrega de mídias e mapas de mídias as
emissoras – rede e inserções; as especificações técnicas de formato das mídias; e a forma de entrega – meio físico ou eletrônico. Outros temas de interesse dos partidos e emissoras também poderão ser abordados na reunião.

 

Cabe destacar que as definições que venham a ser acordadas na reunião serão apresentadas e validadas na cerimônia de geração do plano de mídia e sorteio ao ordem de

veiculação da propaganda em rede, programada para ocorrer no dia 23 de agosto.

 

“Aos partidos que optaram nas recentes convenções partidárias por concorrer coligados, recomendo indicar um representante da coligação para participar do referida reunião”, sugere o magistrado no ofício.

 

Matéria: Daniel Dino

Assessoria TRE-MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Sindimed-MT assinala que não há grandes razões para comemoração

Publicado

em

 

 

Apesar de se celebrar o ‘Dia dos Médicos’ nesta quinta-feira (18), o Sindicato dos Médicos do Estado de Mato Grosso (Sindimed-MT) revela que a categoria não tem grandes razões para comemorar. O apontamento se deve à aprovação de pautas importantes e que dão novos rumos ao exercício profissional no Brasil, como a reforma trabalhista e a decisão favorável do Supremo Tribunal Federal (STF) pela terceirização da área fim.

Para o diretor de imprensa do Sindimed-MT, Adeildo Lucena, a reforma trabalhista retirou inúmeros direitos dos trabalhadores brasileiros e os reflexos dessas mudanças já podem ser sentidos na saúde pública. Diante da instabilidade no emprego em decorrência de contratos precários entre gestores e médicos, muitos profissionais têm surtado diante das agruras de um trabalho cada vez mais exaustivo. “Hoje o médico precisa ter vários empregos para poder se sustentar”.

Exemplo do estresse vivido pelos profissionais é a pesquisa recentemente divulgada pelo ‘US Departamento of Labor’, dos Estados Unidos. O levantamento revelou que das 20 profissões mais estressantes do mundo, quatro delas são especialidades médicas – em primeiro lugar do ranking está urologia, em segundo anestesiologia, obstetrícia em oitavo e cirurgia geral em décimo.

Para Adeildo, que é médico de família e atua no Sistema Único de Saúde (SUS), a falta de insumos básicos e salários ruins são os grandes entraves enfrentados no dia a dia pela categoria, em que pese especialmente os médicos que atuam no setor público. “Com salários ruins, a solução é trabalhar, trabalhar e trabalhar para salvar vidas, enquanto o próprio médico perde a sua”, enfatizou, ao revelar que a qualidade de vida dos profissionais é a missão do Sindicato.

Entre as principais pautas defendidas pela Instituição estão a criação de um Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) dos médicos do Estado, ajustes no PCCS dos médicos de Cuiabá e medidas que interfiram diretamente em melhorias nas condições de trabalho por parte dos gestores. “A pejotização escamoteia essa a realidade. Porque, com isso, os profissionais perdem o direito à aposentadoria, décimo terceiro, férias, enfim. Quem salva, também precisa se salvar”, finalizou

 

Por Hugo Fernandes

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana