conecte-se conosco


Política MT

Toninho de Souza pontua bem em todas pesquisas de intenção de votos para Deputado Estadual

Publicado

em

Candidato justifica votação com trabalho em prol de comunidades e é defensor de classes

Da Redação

O vereador por Cuiabá e candidato a deputado estadual pelo PSD (Partido Social Democrático), Toninho de Souza, começa a despontar em todas as pesquisas de intensão de votos para Assembleia Legislativa realizadas nos últimos dias. Toninho vem pontuando bem em pesquisa realizadas pelos principais institutos de pesquisas de nível estadual e municipal.

O social democrata vinha crescendo naturalmente em suas votações para vereador de Cuiabá, alcançando na última votação 5.620 votos, sendo o mais bem votado pela capital mato-grossense.

Toninho de Souza é jornalista e apresentador da TV Vila Real (Gazeta) o qual vem apresentando os principais programas do canal, vem construindo sua história pautada em ações e apresentando com imparcialidade os principais temas locais do estado.

Toninho afirma que sua votação expressiva vem de encontro aos trabalhos que vem desenvolvendo por toda Cuiabá. Como vereador assume um papel importante pra sociedade levando ações para os bairros mais carentes, luta por causas como a implantação da Unemat na capital o qual realizou em 2017 uma Audiência Pública acerca do tema, é defensor dos idosos e tem vários projetos sociais realizados é autor de projetos como a lei que cria o cargo de “Cuidador de idosos” na rede de saúde da capital, também luta pela instalação do Hospital do Idoso que afirma ser viável a sua implantação.  “Já conversei com o governador e sentei também com o prefeito, que concordou com nossa proposta, e já antecipou que o Município vai entrar com contrapartida para implantação”, afirmou.

O parlamentar diz que o hospital ainda não tem lugar definido para ser instalado, mas existe uma conversação para que a unidade de saúde possa funcionar no prédio do antigo Hospital e Maternidade Bom Jesus, no bairro Santa Izabel.

Na área da saúde é um dos criadores da “Blitz da Saúde” onde os vereadores realizam fiscalização na unidade de saúde passando relatórios para prefeitura da situação encontrada e cobrando melhorias. A infraestrutura dos bairros carentes Toninho vem se destacando com um dos mais perseverantes em busca de obras para bairros sem o mínimo de infraestrutura.

Recentemente em uma discussão com poder público conseguiu a realização do asfalto para o bairro 1º de Março e outros bairros a qual recebeu ótima votação.

Alguns trabalhos justificam a votação que obteve na última eleição, e vem buscar realizar trabalhos pro todo Mato Grosso, em sua candidatura as pesquisas mostram boa intenção de votos, e a realização de reuniões sempre lotadas mostram o carinho e engajamento do parlamentar em conseguir uma das vaga para Assembleia Legislativa.

Fonte: Leonardo Arruda-Assessoria

 

Comentários Facebook

Política MT

Senado prepara-se para votar flexibilização da Lei de Ficha Limpa

Publicado

em

Alguns senadores tentaram aprovar hoje (19), em regime de urgência, o projeto que flexibiliza a Lei da Ficha Limpa. No entanto, o esforço esbarrou na resistência de parlamentares que discordavam da urgência e da possibilidade de reduzir o período de inelegibilidade para políticos condenados por abuso de poder econômico pela Justiça Eleitoral antes de 2010.

O relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2019, senador Dalírio Beber durante reunião da Comissão Mista de Orçamento.
O senador Dalírio Beber, autor da proposta que flexibiliza a Lei da Ficha Limpa  –  Arquivo/Agência  Brasil

Em meio a polêmicas, a discussão e votação ficaram para a amanhã (20).

Com a urgência, o projeto tem prioridade e passa na frente de outros para ser votado. O projeto que altera a Lei da Ficha Limpa foi proposto pelo senador Dalírio Beber (PSDB-SC) e já está na pauta da sessão desta terça-feira (20).

Para impedir que o assunto seja novamente discutido, são necessárias 41 assinaturas dos 81 parlamentares. O senador José Reguffe (sem partido-DF) passou parte do dia recolhendo assinaturas dos colegas. “Há uma decisão do Supremo [Tribunal Federal], já tomada, que não deve ser alterada por esta Casa, na minha opinião. Portanto, sou contra esse projeto”, afirmou Reguffe.

A senadora Ana Amélia (PP-RS) disse que não havia necessidade de urgência para a proposta. Para ela, as mudanças na proposta fragilizam a Lei da Ficha Limpa. Segundo Ana Amélia, há risco de retrocesso. A senadora lembrou que a Lei da Ficha Limpa nasceu “como ação popular” e que tal iniciativa tem de ser respeitada.

Proposta

A proposta (PLS 396/2017) do senador Dalírio Beber determina que as penas previstas na lei só podem ser aplicadas a casos de condenação após a entrada da norma em vigor, em junho de 2010.

O texto foi apresentado em outubro de 2017, pouco depois de o Supremo Tribunal Federal dizer que os condenados que cumpriram os três anos de inelegibilidade poderiam disputar as eleições. Porém, pela decisão da Suprema Corte, os sentenciados deveriam cumprir oito anos de inelegibilidade.

Ao sugerir as alterações na Lei da Ficha Limpa, o senador justificou que a punição de oito anos “penaliza” a cidadania. “Um tal aumento configura, de modo inequívoco, um claro exemplo de retroatividade de lei nova para conferir efeitos mais gravosos a fatos já consumados.”

O projeto ainda precisa de parecer da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), que deve ser dado em plenário.

*Com informações da Agência Senado

Comentários Facebook
Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana