conecte-se conosco


Cultura

‘Tereza de Benguela e a Mulher Negra’ é tema de roda de conversa promovida por João Batista

Publicado

em

O deputado estadual João Batista (Pros), promove na próxima quinta-feira (15), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), a Roda de Conversa ‘Tereza de Benguela e a Mulher Negra’. O evento tem como objetivo principal o debate sobre as desigualdades sociais e raciais enfrentadas pelas mulheres negras na sociedade.

De acordo com o parlamentar, o encontro será a oportunidade de reviver a história de Tereza de Benguela e fortalecer o combate ao preconceito racial. “Apesar da instituição da Lei 12.987/14, que dispõe sobre a criação do Dia Nacional de Tereza de Benguela, ainda há muito a ser feito para haver igualdade racial no Brasil. Nesta roda de conversa teremos a oportunidade de ouvir a sociedade sobre o tema e os grupos que pautam os movimentos negros em Mato Grosso”, destacou.

Na avaliação do deputado, as discussões vão servir de base para promover políticas públicas e projetos voltados ao tema. “É preciso desenvolver políticas sociais de enfrentamento que ferem os direitos humanos e afetam principalmente as mulheres negras. Meu objetivo é trabalhar essa frente”, concluiu João Batista.

Tereza de Benguela

O dia de 25 de julho é instituído no Brasil pela Lei n° 12.987 como o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. Tereza de Benguela foi uma líder quilombola que viveu em Mato Grosso, durante o século XVIII. Foi esposa de José Piolho, que chefiava o Quilombo do Piolho ou do Quariterêre, entre o rio Guaporé (a atual fronteira entre Mato Grosso e Bolívia) e a atual cidade de Cuiabá.

Com a morte de José Piolho, Teresa se tornou a rainha do quilombo, e, sob sua liderança, a comunidade negra e indígena resistiu à escravidão por duas décadas, sobrevivendo até 1770, quando o quilombo foi destruído pelas forças de Luís Pinto de Sousa Coutinho e a população (79 negros e 30 índios), morta ou aprisionada.

Tereza de Benguela assim como outras heroínas negras, é um dos nomes esquecidos pela historiografia nacional. Nos últimos anos, o nome de Tereza tem sido utilizado no engajamento do movimento de mulheres negras e no resgate de documentos históricos, na busca de recontar a história nacional e multiplicar as narrativas que revelam a formação sociopolítica brasileira.

Serviço

Roda de Conversa

Data: 15/08/2019

Local: Assembleia Legislativa de Mato Grosso, auditório Milton Figueiredo.

Horário: 14 horas

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Cultura

Galeria Lava Pés recebe nova exposição coletiva que segue em cartaz até outubro

Publicado

em

Com obras de Vitória Basaia, Gonçalo Arruda, Junne Fontenelle, Marcelo Velasco e Miguel Penha, a exposição coletiva Sen[s]ação está em cartaz na Galeria Lava Pés, de segunda-feira à sexta-feira, sempre das 08h às 18h, com entrada franca e livre para todas as idades.

Entre pinturas, esculturas e instalações, os cinco artistas exibem seus trabalhos mais recentes, organizados num projeto de expografia que promete mexer com as sensações do público. A nova exposição da Galeria Lava Pés tem curadoria de Marcelo Velasco e segue em cartaz até o dia 15 de outubro.

“Sensação é um termo bastante utilizado por vários filósofos que tratam da arte. Nesta exposição trazemos uma reunião de cinco artistas que têm produções díspares. E como combinar trabalhos tão diferentes? Na galeria, todas juntas e organizadas, as obras se relacionam. Assim, queremos proporcionar para cada visitante uma sensação diferente. Nosso objetivo é provocar. A provocação, além de gerar sensações, leva a ações. O jogo de palavras, ‘Sen-ação’, vai gerar a reflexão. A arte serve para isso, para dar essa cutucada nas pessoas”, explica Marcelo Velasco.

Para o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Allan Kardec, a Temporada 2019 da Galeria de Arte Lava Pés está sendo das mais produtivas. Até agora já foram duas exposições coletivas, que juntas reuniram mais de uma dezena de artistas de Mato Grosso, além de uma exposição internacional.

“A Galeria Lava Pés foi reinaugurada em fevereiro deste ano e já está na sua terceira exposição. Hoje, estamos em festa porque reunimos o que temos de melhor para apresentar para a comunidade. Este é um espaço aberto à comunidade e todos ganham com isso, os apreciadores da cultura, da arte, produtores, artistas e população. É a cultura a disposição de todos”, ressalta Kardec.

Na nova exposição, vale destacar a presença de Vitória Basaia, uma das mais inquietas e festejadas artistas de Mato Grosso. Quando indagada sobre o significado de sua obra, a artista, que trabalha com material reciclado, responde sem titubear.

“Ocupar os museus é obrigação do artista. Espero que seja sempre com qualidade, com uma boa curadoria e uma boa montagem. Já a leitura da obra de arte é função do espectador. Não adianta eu trazer definições. Trabalho com material de reciclagem, misturado com fogo e terra, é o que eu posso dizer. Já o significado, está no olhar de quem a recebe”, conclui Basaia.

Serviço

Tema: Exposição Sen[s]ação em cartaz

Quando: De segunda-feira à sexta-feira, em cartaz até dia 15 de outubro

Horário: sempre das 8h às 18h

Onde: A Galeria de Artes Lava Pés está localizada no piso térreo da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), na Avenida José Monteiro de Figueiredo (Lava Pés) nº 510, bairro Duque de Caxias, em Cuiabá

Informações: (65) 3613-0232

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana