conecte-se conosco



Cuiabá

Sine disponibiliza 1307 vagas de emprego em Mato Grosso

Publicado

em

O Sistema Nacional de Emprego (Sine), por meio da Secretaria de Estado e Assistência Social e Cidadania (Setasc-MT), divulga nesta semana um total de 1.307 oportunidades de emprego em  29 municípios de Mato Grosso.

Em Cuiabá são sete vagas disponibilizadas, sendo para auxiliar de almoxarifado, auxiliar de dentista, churrasqueiro, cortador de roupas, costureira de máquina reta. Para os deficientes físicos (PCD) são duas vagas para auxiliar de linha de produção.

O município de Várzea Grande conta com um total de 55 oportunidades de emprego. As vagas são para motorista de ônibus rodoviário, auxiliar administrativo, conferente de carga e descarga, ajudante de carga e descarga de mercadoria.

Entre as ofertas no interior, Sapezal disponibiliza um total de 302 vagas. As vagas ofertadas são para operador de máquina agrícola, auxiliar de linha de produção, operador de máquinas fixas em geral, trabalhador, agrícola polivalente e trabalhador agropecuário em geral.

Lucas do Rio Verde conta com um total de 251 vagas, sendo ofertadas para apanhador na cultura, motorista carreteiro, operador de processo de produção, pedreiro e vendedor interno.

Já na cidade de Rondonópolis são 106 vagas para instalador-reparador de linhas telefônicas aéreas e subterrâneas, vendedor de serviços, costureira em geral, auxiliar técnico, instalador-reparador de linhas de comunicação de dados.

Serviços

Além do trabalho de intermediação de mão-de-obra, o Sine realiza serviços de habilitação do seguro-desemprego, emissão da carteira de trabalho e previdência social.  É preciso verificar na unidade do Sine a disponibilidade das vagas, que são ofertadas diariamente.

O número de vagas está disponível de acordo com a demanda das empresas cadastradas no Sine. Os interessados em fazer parte do banco de dados devem estar munidos com os documentos pessoais, carteira de trabalho, comprovante de residência, facilitando os trâmites do atendimento.

Em Cuiabá o horário de atendimento do Sine localizado no Ganha Tempo do Ipiranga, do CPA I e do bairro Cristo Rei em Várzea Grande é das 8h às 18h de segunda a sexta-feira. Já no Ganha Tempo do Várzea Grande Shopping é das 10h às 18h.

 

 

 

 

Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Cuiabá

Câmara cumpre decisão judicial, aprova lei e mantém inalterado o subsídio do prefeito

Publicado

em

Nesta terça-feira, dia 19, a Câmara Municipal de Cuiabá aprovou um projeto de lei que fixou os valores dos subsídio do prefeito, vice-prefeito e secretários. A matéria, de autoria da Mesa Diretora, não deu aumento de salário ao chefe do Executivo Municipal.

Isto porque, o valor de R$ 27,5 mil já estava fixado na Lei Orgânica do Município antes mesmo da aprovação desta proposta. O valor está explícito no artigo 49º, XI, alínea a da legislação municipal, o qual determina que o vencimento do prefeito seja equivalente a 70% do salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

“No caso do prefeito, esse valor já estava fixado na Lei Orgânica e não é optativo de até 70% do salário dos ministros do STF, mas sim taxativo. Então, por essa regra, o valor do salário do prefeito já estava fixado em R$ 27,5 mil desde dezembro do ano passado, tendo sido, inclusive, pago”, explica a Coordenadora de Comissões do Parlamento Municipal, Fabiana Orlandi.

Desta forma, a votação do projeto de lei foi necessário devido a uma decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, que determinou que o valor do subsídio do chefe do Executivo Municipal não pode ser determinado apenas pela Lei Orgânica, sem aprovação direta da Câmara de Vereadores.

A referida decisão declarou inconstitucional o artigo que referia-se ao salário do prefeito na Lei Orgânica, o que fez com que o pagamento do valor de R$ 27 mil fosse suspenso.

“Na prática, isso significa que até a aprovação dessa nova Lei, o prefeito estava sem nenhum valor de salário”, pontuou Fabiana.

Desta forma, o Legislativo Cuiabano através da Mesa Diretora promoveu a regulamentação do vencimento do prefeito por meio da apresentação do projeto de lei, o qual foi aprovado por maioria dos votos na sessão plenária desta terça-feira (19).

Segundo o presidente do Parlamento Municipal, vereador Misael Galvão (PSB), por se tratar apenas de uma regulamentação, a Câmara optou por manter os mesmos valores que já estavam fixados para o prefeito, vice e secretários.

“Quem fixou o atual valor do salário do prefeito, que seria igual a 70% do que ganha o ministro do STF, foram os vereadores da legislatura anterior que, em 2015, criaram essa regra. Essa norma foi aplicada no mesmo ano, quando o salário do chefe do Executivo passou para R$ 23 mil, e novamente em 2018, quando passou para R$ 27 mil. O que houve desde o mês de maio deste ano foi uma redução, determinada pelo Tribunal de Contas, até que a Câmara votasse a lei”, explicou o parlamentar.

O fato estava prejudicando, até mesmo, algumas categorias do funcionalismo público municipal que tem o salário do prefeito como teto constitucional para o recebimento dos seus vencimentos.

Diante disso, Misael esclarece que o Poder Legislativo não poderia ficar omisso quanto ao seu dever de legislar e cumprir as decisões judiciais, duas coisas que a Câmara realizou neste caso.

“Essa não é uma questão ideológica e sim uma questão legal, que necessitava de uma urgente resposta para suprir uma lacuna normativa, e a Câmara não poderia ficar omissa”, finalizou o presidente.

Kamila Arruda – Câmara Municipal de Cuiabá

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana