conecte-se conosco


Várzea Grande

Serviços Públicos convoca condutores de vans escolares e taxistas para vistoria veicular obrigatória

Publicado

em

A  Secretaria de Serviços Públicos e Mobilidade Urbana está convocando condutores de vans escolares e de táxis que operam no município de Várzea Grande para que possam fazer em seus veículos a inspeção veicular obrigatória. A medida é um requisito para aqueles que exercem o transporte individual ou coletivo de passageiros, para que possam ter licença 2019.

De acordo com os dados da coordenadoria de transportes, neste ano, devem ser inspecionados no município 213 veículos sendo 31 vans escolares e 182 táxis. A vistoria veicular está sendo realizada no pátio da Secretaria de Serviços Públicos e Mobilidade Urbana, localizada no Paço Municipal. As inspeções ocorrem somente nas terças e quintas-feiras das 7h30 às 11h30 (matutino) e das 13h30 às 17h30 (vespertino).

Como explica o titular da pasta, Breno Gomes, a vistoria veicular deu início no dia 5 de fevereiro, mas a Prefeitura estuda uma data para encerramento dos trabalhos. “Sabemos que os meses de janeiro e fevereiro existem vários compromissos assumidos por esses trabalhadores, como pagamento de taxas e outros encargos por isso estamos buscando meios de flexibilizar uma data que seja bom para  ambas às partes. Ainda assim, é necessário que os condutores desses veículos estejam atentos aos prazos e a obrigatoriedade da vistoria veicular. O Código de Trânsito Brasileiro (CTB), especificamente nos artigos 135º e 136º, prevê a realização de inspeção veicular como requisito para exercer o transporte individual ou coletivo de passageiros em linhas regulares ou empregados em qualquer serviço remunerado”, explicou o secretário.

Breno Gomes informa ainda que o trabalho de vistoria tem priorizado a ordem de chegada, mas para facilitar o processo de vistoria, a secretaria de Serviços Públicos e Mobilidade Urbana disponibiliza o telefone (065) 3688.8031 caso queiram informações sobre a vistoria veicular ou documentações necessárias.

Durante o procedimento são observadas as condições estruturais e regulamentações específicas do automóvel, bem como a modalidade, a parte elétrica, a parte hidráulica, motor, suspensão, cinto de segurança, condições dos pneus, o funcionamento de limpadores, marcadores (como velocímetro), retrovisores, além das luzes de faróis e lanternas e também a validade de extintores. No caso dos táxis, é checada ainda a regulagem do taxímetro.

“Todos esses itens devem estar funcionando corretamente, por isso a vistoria veicular é necessária, pois oferece também uma maior garantia na integridade física daqueles que utilizam esses meios de transportes”, destacou o secretário Breno Gomes; lembrando que o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê, nos artigos 135º e 136º, a realização de inspeção veicular. “É considerada ainda infração grave veículos que forem pegos sem portar autorização, cabendo multa, pontuação na carteira e até retenção do automóvel”, esclareceu o secretário.

Documentação: Tantos os proprietários de vans escolares e de táxi terão que apresentar no dia da inspeção os seguintes documentos: Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo – CRLV – conforme o final da placa do veículo, Certidão Negativa Criminal (CNR), ISSQN/2019, Alvará/2019 e comprovante de residência atual.

Além dos documentos citados os proprietários de vans escolares terão que apresentar ainda, curso de direção defensiva, tacógrafo (dispositivo empregado em veículos para monitorar o tempo de uso, a distância percorrida e a velocidade que desenvolveu) e a lista contendo a relação dos alunos que utilizam o transporte escolar.

Por: Kátia Passos – Secom/VG

Várzea Grande

Polícia prende suspeito de esfaquear vítima e largar ao lado de Pronto Socorro de VG

Publicado

em

A Polícia Judiciária Civil esclareceu a autoria de um homicídio ocorrido no dia 31 de março de 2019, em Várzea Grande. A vítima Otaniel Monteiro dos Santos, 38 anos, foi deixada com perfurações de arma branca, em uma lanchonete ao lado do Pronto Socorro do município, local onde foi à óbito na noite do mesmo dia.

O suspeito foi identificado pelo nome de Willian dos Santos Castro, 37 anos, Ele teve a prisão temporária (30 dias) representada nas investigações da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) e cumprida na quinta-feira (18), na zona rural do município de Poconé, onde também responde por outro homicídio, em que uma pessoa morreu enforcada.

Testemunhas ouvidas no inquérito policial contaram que a vítima foi largada por desconhecidos na porta do estabelecimento, com muito sangramento. Quatro populares carregaram a vítima em um carrinho de mão, emprestado de uma obra vizinha, até o PSM-VG.

Na investigação, os policiais apuraram que a vítima foi deixada no local (lanchonete) por uma motocicleta, que após largá-la sangrando na calçada tomou rumo ignorado. Outras testemunhas também viram a vítima sendo largada no local e informaram que ela estava na garupa da motocicleta, muito debilitada e sem capacete, que logo saiu em alta velocidade, impossibilitando anotar a placa.

Foi apurado que o suspeito, Willian, residia com a vítima em uma das quitinetes no bairro Jardim Icaraí, em Várzea Grande.

Conforme o delegado Caio Fernando Álvares de Albuquerque, o homicídio foi praticado por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. “Demonstra haver indícios suficiente de autoria em face do suspeito. Era pessoa conhecida por todos que se encontravam no local”, disse.

O delegado acrescentou que a prisão temporária será representada pela conversão em prisão preventiva, por o suspeito ser réu confesso e reconhecido por testemunhas como autor das facadas.

Fonte: Assessoria |PJC-MT

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana