conecte-se conosco


Eventos

Seis mil pessoas lotam Aecim Tocantins para palestra de Augusto Cury

Publicado

em

Pouco mais de seis mil pessoas lotaram o ginásio Aecim Tocantins na noite de quarta-feira (12) para assistir a palestra ministrada pelo professor e escritor Augusto Cury. O tema abordado por ele foi ‘Inteligência Emocional como um fundamento da Educação Humanizadora de Cuiabá’. Sua metodologia de ensino é aplicada em oito escolas municipais de Cuiabá.

Augusto Cury falou sobre a importância da inteligência emocional e como ela pode gerar resultados positivos. O prefeito Emanuel Pinheiro explicou que adotar a metodologia do professor era um desejo dele. Ele apontou que a aplicação desta nova forma de ensinar reverte-se em resultados melhores, não apenas no campo pedagógico, mas também em relação à saúde pública, evitando futuramente problemas de ordem emocional e psiquiátrica.

“Foi uma decisão do pai e da mãe que hoje está como prefeito de Cuiabá e a primeira-dama. Queríamos deixar para a Capital um legado, por intermédio da educação, sobre o investimento nas pessoas e a valorização do ser humano, principalmente de nossas crianças, para que elas pudessem ter o controle de suas emoções. Por isso buscamos, desde o primeiro momento, este programa de inteligência emocional, criado pelo extraordinário Augusto Cury. Queremos promover a humanização em Cuiabá, preparando a cidade para as pessoas”, destacou o prefeito.

Emanuel Pinheiro ressaltou que ao abordar este método de ensino, não trabalha-se apenas o campo acadêmico, mas na educação e construção do ser humano, de forma complexa. O prefeito exemplificou ao apontar que muitas das vezes o aluno tem uma boa capacidade de aprendizado, mas que fatores externos podem influenciar negativamente no seu desempenho acadêmico.

“Enquanto pai e mãe, enxergamos os 52 mil alunos da rede municipal de ensino, como nossos filhos e queremos o melhor para eles. Sabemos que temos uma quantidade significativa de crianças que não têm o mesmo sucesso em sala de aula. Elas tem capacidade de aprender e absorver e muitas delas são vítimas de lares desestruturados e que ao chegar em sala de aula, ficam agressivas ou retraídas, com uma enorme dificuldade de aprender. Temos que promover o amor e é aí que entra a inteligência emocional”, disse a primeira-dama Márcia Pinheiro.

O escritor comemorou a participação maciça de professores, pais, pesquisadores e educadores na palestra e falou da importância em se aplicar a educação emocional nas escolas. Ele apontou dados, onde revelou que metade da população sofre ou irá sofrer, em algum momento da vida, de problemas psiquiátricos.

“Fico feliz que mais de seis mil pessoas tenham se inscrito para a minha palestra. Muitas ainda queriam participar. Vamos falar da gestão da emoção, pois sem ela, ricos se tornam miseráveis e casais começam um relacionamento no céu do romance e termina no inferno dos atritos. Profissionais sabotam suas habilidades e jovens asfixiam sua capacidade de empreender e de se encantar com a vida. Estamos muito preocupados com os rumos da humanidade. Ela está adoecendo rapidamente. Mais de 3 bilhões de seres humanos têm ou irá desenvolver um transtorno psiquiátrico. E menos de 1% irá se tratar”, afirmou o professor.

Cury apontou que trabalhar a inteligência emocional pode evitar, inclusive, o crescente número de suicídios, principalmente entre crianças e adolescentes. “Estamos na era dos mendigos emocionais. Nunca a indústria do lazer foi tão poderosa, mas nunca também a humanidade foi tão triste. Não se tem registros históricos de uma explosão de suicídios como na atualidade. Para termos ideia, este índice, nos Estados Unidos, aumentou em 100% entre crianças de 10 a 14 anos, nos últimos três anos. Isso é preocupante. O ser humano não está conseguindo proteger suas emoções. Hoje, uma criança de sete anos de idade, tem mais informações do que um imperador romano teve em sua vida. Não adianta apenas apontar falhas. É necessário educar a emoção. Por isso que estamos trabalhando o programa Escola da Inteligência e Cuiabá já está avançando, e muito, para cortar esse mal pela raiz”, explicou Cury.

 

Foto

Davi Valle

 

Comentários Facebook

Eventos

Rondonopolitano lança terceiro livro nesta sexta-feira no Casario

Publicado

em

Manifesto da Manifesta é o terceiro livro do jovem escritor rondonopolitano e acadêmico de Ciências Sociais pela Universidade Federal de Mato Grosso, Caio Augusto Ribeiro que será lançado na noite desta sexta-feira (16) no Casario de Rondonópolis.

No lançamento haverá projeção do filme Chiclete Imaginário do Cineasta Luiz Marchetti, performance teatral e declamação de poesia. Mais cedo, às 15 horas haverá uma oficina de poesia para 15 inscritos com idade superior à de 16 anos.

A obra traz poesia com contornos de um lirismo político que leva a existência e suas manifestações a um limite em que linguagem e estrutura se tornam um desafio para o poeta.

Caio tem 22 anos e outros dois livros lançados, Porão da Alma (2015) e Colecionador de Tempestades (2017), mas não se limita apenas ao escrito, sendo assim dirigiu o vídeo-arte Réquiem Para Flores (2017). Trabalha com teatro há quase dez anos e atualmente flerta com a performance.

“É um livro bem diferente do anterior porque nesse eu realmente me preocupei com o estudo de um conceito, estudando a construção de um manifesto enquanto passeava pelos principais manifestos do nosso tempo”, explica o artista.

Comentários Facebook
Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana