conecte-se conosco


Várzea Grande

Ruas de cinco bairros irão ganhar pavimentação asfáltica

Publicado

em

Costa Verde, Planalto Ipiranga, Alameda Júlio Muller, Nova Era e o Carrapicho receberão obras de galerias pluviais e pavimentação de ruas e avenidas

 

Várzea Grande segue no ritmo acelerado imposto pela prefeita Lucimar Sacre de Campos para atender as demandas dos bairros por obras de infraestrutura, principalmente de pavimentação asfáltica de ruas e avenidas.

Em recente reunião a prefeita e o secretário de Viação e Obras, Luiz Celso Moraes receberam os pleitos de residentes em pelo menos cinco bairros da cidade, Costa Verde, Santa Maria, Planalto Ipiranga, Nova Era e Alameda Júlio Muller, além da Comunidade Rural do Carrapicho.

“Em alguns locais nós já iniciamos as obras de pavimentação lembrando que as mesmas têm ritmos diferenciados, pois agora com a época das chuvas a tendência é de obras complementares como galerias pluviais e base e sub-base até que se possa fazer a imprimação e o pavimento asfáltico”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos. De outro lado ficou autorizado que a secretaria de Viação, Obras e Urbanismo abra processo licitatório para contratação de empresa que irá fazer a pavimentação asfáltica que varia entre 650 metros até 1,250 km de vias localizadas no bairro Costa Verde.

A confirmação do ato administrativo foi anunciada pela prefeita Lucimar Sacre de Campos.

A obra será executada com recursos do tesouro municipal. As ruas Buda, Liu Arruda, Carlos Galhada e Horestes Barbosa serão as contempladas, nesta primeira etapa das obras de infraestrutura, do bairro Costa Verde, podendo ser ampliado de conformidade com a entrada de novos recursos públicos como emendas parlamentares ou financiamentos pleiteados pelo município junto as instituições financeiras públicas.

“Temos realizado um grande investimento no setor de infraestrutura em todas as regiões da cidade, porém temos a consciência de que muito ainda tem de ser feito para melhorar ainda mais os bairros da nossa cidade. Os recursos estão sendo aplicados de acordo com as necessidades estruturais dos bairros, mas todos serão atendidos. Temos um compromisso de trabalhar pelo desenvolvimento de Várzea Grande e em todos os setores que agregam esse crescimento”, destacou a prefeita.

Lucimar Sacre informou ainda que estão sendo alocados, junto a Caixa Econômica Federal (CEF), recursos de um pedido de empréstimos que serão investidos na execução de obras como drenagem e pavimentação, o que irá garantir a conclusão da segunda etapa de obras estruturantes.

A Avenida Alzira Matarazzo, corredor comercial do bairro também é uma das ruas onde os moradores cobraram melhorias. Para este setor haverá a necessidade de investimentos mais complexo, por isso mesmo, exigira a necessidade de se buscar novos investimentos.

O secretário de Obras, Luiz Celso disse que o poder público municipal já está se mobilizando para contratação de recursos junto a bancos credores, mas depende ainda de um sinal verde. “O município de Várzea Grande está habilitado, tem capacidade de investimento para pleitear novos recursos, por isso mesmo, tenho certeza, de que em breve estaremos dando sequência aos processos licitatórios e a execução dos trabalhos que irão melhorar a infraestrutura de vários bairros de Várzea Grande”.

Por: Da Redação

Comentários Facebook

Várzea Grande

Vereador Rogerinho é favorável a redução de número de vereadores e do duodécimo para Câmara de Várzea Grande

Publicado

em

O vereador por Várzea Grande, Rogério França Martins, o Rogerinho da Dakar (PV), usou a tribuna durante a sessão ordinária na Câmara Municipal, na manhã da última terça-feira (13), para propor uma emenda ao projeto do vereador Fábio Tardin, o Fabinho (DEM), eleito no mês passado para comandar a Câmara de Vereadores pelo próximo biênio (2019/2020), que visa reduz o número de vereadores da Cidade, de 21 para 17.

Rogerinho explicou que com a redução haverá uma economia considerável, que pode ser devolvida ao município. Segundo o parlamentar o recurso deve ser destinado à Saúde, principalmente para custear mamografias, para isto os vereadores precisam especificar no projeto e aprová-lo.

Martins frisou que hoje o legislativo recebe de duodécimo de 6% do valor total da arrecadação municipal e que a redução do número de vereadores permitirá sobra. Ele sugeriu que a prefeitura faça o repasse de 5% e 1% seja direcionado para a Saúde, um dos setores que mais necessita de recursos.

“Vamos formatar o projeto e já solicitar a redução do repasse no duodécimo e garantir para a Saúde o que restar nos cofres do legislativo, está é minha opinião”.

 

O projeto visa alterar o artigo 16 da Lei Orgânica do Município. Na justificativa, Fabinho explica que a emenda constitucional nº 58/2009, que trata da recomposição das câmaras municipais, impõe como limite máximo de 21 vereadores nos municípios que tiverem mais de 160 mil e até 300 mil habitantes, mas que esse teto não é obrigatório.

“Acredito que 15 vereadores já contemplam a necessidade de nossa Cidade, até porque a lei não estipula obrigando um número X de vereadores”, argumenta.

 

Para o presidente eleito, Fábio Tardin, o gasto com vereadores engessou o orçamento da Casa de Leis, que não tem mais condições de fazer reforma administrativa ou discutir possibilidade de plano de carreira dos servidores.

Ele pede que os colegas votem favorável e atendam ao anseio popular de reduzir os gastos. Destaca ainda a importância da pressão dos cidadãos para que o projeto será aprovado e se diz otimista, apesar de alguns vereadores questionarem a constitucionalidade do projeto.

Fonte: Assessoria

Comentários Facebook
Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana