conecte-se conosco


Política MT

Reunião na Amdepol na avenida do CPA reuniu mais de duas mil pessoas na terça (11)

Publicado

em

Aconteceu nesta terça-feira (11), na Amdepol Associação da Delegacia Policial  do Estado do Mato Grosso uma grande reunião para que os candidatos pudessem falar dos seus projetos e planos de governo para o Estado. O evento contou com a presença do candidato à reeleição Governador  Pedro Taques, candidato deputado Estadual Wilson Santos, Avalone, secretários e representantes de várias cidades do interior do Estado e da candidata deputada Federal professora Nicinha e  vários outros candidatos

Mais de duas mil pessoas  participaram da reunião na Andepol em Cuiabá, para apoiar, prestigiar, e ouvirem as propostas e projetos de governo. Mesmo com o país passando por uma crise financeira e política, a população ainda acredita na mudança, no novo, na construção de um Mato Grosso melhor, com mais saúde, segurança, e qualidade de vida.

A candidata a deputada Federal Nicinha, foi recebida com muito carinho e respeito pelo atual governador Pedro Taques que declarou seu  apoio à candidata e pelo também pelo candidato deputado Estadual Wilson Santos, que a prestigiou.

Nicinha, “Professora Nicinha”, como ela também é conhecida, é psicóloga, mulher, mãe e guerreira que deseja e luta para melhorar a qualidade de vida das pessoas. Um de seus projetos é a educação em tempo integral para o ensino fundamental e médio, saúde de qualidade e preventiva para as famílias. Na segurança ela vai lutar para melhores condições de trabalho para os profissionais do Sistema Prisional entre outros projetos, caso eleita pelo povo e principalmente pelas mulheres de MT.

Nicinha foi candidata vereadora, candidata vice prefeita do Tião da Zaeli em 2012, e candidata deputada Estadual em 2014, sendo naquele ano à 4º mulher mais votada no Estado.

Nicinha é mãe de um menino de um ano e 03 meses, hoje mais madura, experiente e preparada para compor uma das cadeiras da câmara Federal;  ela sempre gostou de política,  tem no coração o desejo de mudança, para melhorar  a qualidade de vida das famílias.

Ela deseja ser deputada e tem competência para fazer parte dessa transformação que Mato Grosso tanto precisa. Por isso Nicinha mais uma vez colocou o seu nome à  disposição da população,  para que o cidadão tenha a oportunidade de conhecer melhor a “professora Nicinha”, analisar seus projetos, para votar  em quem realmente quer e vai trabalhar por nossa gente, alguém que tem projetos para as mulheres, para as famílias e que não tem nada que contradiz a sua moral e conduta enquanto mulher, mãe e cidadã.

Por Marinalva de Souza Santhiago

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Instituto e dirigente são condenados por apresentar notas falsas

Publicado

em

O Instituto de Desenvolvimento Profissional do Brasil (Indesp) e seu dirigente, Ricardo Mário Ceccarelli, devem devolver aos cofres públicos estaduais a quantia de R$ 86.514,00, atualizada a partir de 29/11/2013. Na manhã desta terça-feira (25/09), o Pleno do Tribunal de Contas, por unanimidade, julgou irregular a prestação de contas da entidade, que buscou recursos públicos para a realização de Campeonato de Bandas e Fanfarras, em nível estadual e municipal, mas apresentou como comprovante de gastos notas fiscais fraudadas.

De acordo com o voto do relator do Processo nº 15172/2016, conselheiro interino Luiz Carlos Pereira, foi instaurada uma Tomada de Contas Especial para que a Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas) analisasse a prestação de contas do Indesp, referente ao Convênio nº 034/2013, cujo objeto era o campeonato de bandas e fanfarras.

A comissão de Tomada de Contas concluiu pela regularidade das mesma, porém, em uma análise mais apurada, a Controladoria-Geral do Estado (CGE) constatou que as notas fiscais eletrônicas eram fraudadas, “isso porque continham idêntico código verificador de autenticidade de outras notas, estas sim regularmente emitidas. Assim, ficou caracterizada a falsidade dos documentos fiscais utilizados para comprovação de despesas, após confrontação dos dados nelas contidos junto à Secretária de Fazenda do Município de Cuiabá, uma vez que se tratavam de notas de prestação de serviços”, diz trecho da decisão do TCE-MT.

O apontamento da CGE foi atestado pela equipe técnica do Tribunal de Contas. Além de ressarcir o erário, na íntegra, o conselheiro relator, em consonância com parecer do Ministério Público de Contas (MPC), determinou que o Instituto e o seu dirigente paguem, solidariamente, 10% de multa sobre o valor do dano apurado. Determinou ainda que cópia dos autos seja encaminhada para o Ministério Público Estadual (MPE), para as providências cabíveis.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana