conecte-se conosco


Política MT

Regime de Previdência Social de Livramento se destaca com sendo um dos melhores regimes próprios do Estado de Mato Grosso

Publicado

em

“O Instituto livramentense se posicionou entre os 30 melhores Regimes Próprios de MT. Se comparado entre os municípios da Baixada Cuiabana, ficou em 1º lugar, bem a frente de Várzea Grande e Cuiabá.”

Estudos realizados recentemente apontam o Regime Previdenciário próprio dos servidores municipais de Nossa Senhora do Livramento/MT, como sendo um dos melhores de Mato Grosso. O Indicador de Situação Previdenciária (ISP) foi atualizado no dia 20/06/2018. Nessa data, o Instituto de Previdência dos Servidores Municipais da cidade dos papa-bananas (Nossa Previ), se posicionou entre os 30 melhores Regimes Próprios do Estado. Se comparado somente entre os municípios da Baixada Cuiabana, Nossa Previ ficou em primeiro lugar, até mesmo a frente de Várzea Grande e da própria capital, Cuiabá.

Vale destacar que o Indicador de Situação Previdenciária – ISP-RPPS é apurado e divulgado semestralmente pela Coordenação de Estudos e Diretrizes Atuariais, Econômicas e Contábeis – CODAE, da Coordenação-Geral de Auditoria, Contabilidade e Investimentos – CGACI, da Subsecretaria dos Regimes Próprios de Previdência Social – SRPPS. Ou seja, a Secretaria de Previdência Federal (SPREV) analisa individualmente a situação previdenciária de cada RPPS (Regime Próprio de Previdência Social) do Brasil no início e meado de cada ano. A Secretaria observa e avalia dezenas de requisitos para se chegar ao denominador comum, que é o “Indicador de Situação Previdenciária – ISP.”

O detalhamento de resultados da Nossa Previ de Livramento foi apresentado neste início de mês (1.2), pelo atual presidente do instituto Emanuel Arcanjo da Silva.

O instituto funciona numa pequena sala cedida pela Prefeitura livramentense, com apenas dois servidores, porém atua com grande importância junto aos servidores municipais papa-bananas, administrando um patrimônio que já ultrapassa a casa dos R$ 23 milhões. Valor bem acima que orçamentos anuais de várias prefeituras brasileiras. O Regime vai bem, e vem ganhando destaque no cenário estadual, provocando interesses em várias instituições financeiras para aplicações do patrimônio.

Realizando pagamento salarial sempre no penúltimo dia útil do mês, com a Certidão de Regularidade Previdenciária (CRP), e todos os demonstrativos em dias, os dois servidores tem a capacitação e a certificação CPA-10. (A CPA-10 é destinada aos profissionais que atuam na distribuição de produtos de investimento em agências bancárias ou plataformas de atendimento, destinado à profissionais de autarquias ou órgãos públicos). Aliás, essa é uma exigência do Ministério da Previdência. “Hoje o instituto se encontra dentro das normas exigidas em lei”, ressalta o presidente.

De maneira humilde, Emanuel destaca que: “a Nossa Previ não pode ser vista como um resultado a curto prazo, mas, graças a outros presidentes por aqui passaram, de alguma maneira outra, colaboraram para a construção de um regime sólido, coeso e compromissado com o servidor.”

O presidente também divide o sucesso da Nossa Previ com a participação da prefeitura municipal que sempre honrou com seus compromissos relativos aos repasses ao Regime. “Além da nossa dedicação, empenho, honestidade, transparência, outro fator determinante para este resultado foi o comprometimento, seriedade e respeito do prefeito Silmar de Souza para com esta autarquia, já que todos os repasses estão rigorosamente em dia.”

Emanuel também da destaque ao trabalho das diversas assessorias que respaldam o Regime previdenciário: “Também quero agradecer o grande trabalho da nossa equipe de consultoria, gerente administrativa, contadora, jurídico, conselhos fiscal e curador”, e conclui, “na medida em que o nosso patrimônio cresce, aumenta também as nossas responsabilidades”

Fonte:  Elizeu Silva – Assessoria

Política MT

CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal suspende trabalhos

Publicado

em

A Assembleia Legislativa suspendeu provisoriamente os trabalhos da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investiga suspeitas de sonegação de impostos e ilegalidades em renúncia fiscal.

A decisão foi tomada no final da tarde desta quinta-feira (25) em comum acordo de todos os membros.

As diligências e demais investigações serão retomadas somente após a Mesa Diretora decidir pela contratação de uma equipe técnica que possa auxiliar os parlamentares.

Pelo Regimento Interno, a Assembleia Legislativa tem o prazo de 180 dias para concluir as investigações.

Com a suspensão provisória, os prazos permanecem suspensos, o que será devidamente oficializado em portaria a ser publicada no Diário do Legislativo.

A CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal é presidida pelo deputado estadual Wilson Santos (PSDB) e iniciou os trabalhos no dia 12 de março.

Ainda compõem a comissão os deputados Carlos Avalone (vice-presidente), Ondanir Bortolini, o Nininho (relator), Max Russi e Janaína Riva, estes dois últimos na condição de membros.

Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana