conecte-se conosco


Política MT

Projeto de Max Russi que declara Associação Arautos do Evangelho de utilidade pública é aprovado

Publicado

em

O Projeto de Lei 341/216, que declara de utilidade pública a Associação Arautos do Evangelho de Cuiabá, foi aprovado na reunião ordinária da Comissão de Constituição e Justiça (CCJR), na última terça-feira. De autoria do presidente da CCJR, o deputado Max Russi (PSB), o objetivo do PL é que a entidade esteja apta a receber verbas públicas e outros benefícios legais.
A organização é católica, de caráter religioso, civil, cultural, artístico, beneficente e filantrópico, extrapartidária e sem fins lucrativos. Através de suas ações, são aplicas atividades que visam o bem-estar social, cultural e artístico desde 2009.

Dentre os vários trabalhos, promovidos pela entidade em prol da comunidade, o parlamentar destacou o projeto Futuro & Vida, que tem a meta de levar a crianças, em idade escolar, ensinos fundamentais da ética, música, história e cidadania, visando fazer do aluno um polo cultural, multiplicador de valores dentro da própria escola, na família e sociedade.
“São mais de 30 escolas beneficiadas anualmente e de forma gratuita. Essa organização, que presta um serviço de caráter social muito grande, incluindo atendimento familiar, sobrevive de colaborações. Por isso é muito importante esse incentivo”, justificou Max.

Futuro & Vida vem sendo realizado há quase dez anos nas redes pública e privada da capital e beneficia um número aproximado de três mil estudantes. A cada ano que começa, renovam-se os projetos, planos e metas, bem como as tarefas de levar adiante as obrigações familiares, profissionais, pessoais, etc.

“Precisamos incentivar essas atividades, que contribuem para a riqueza cultural, de valores e traçam novas perspectivas para as nossas futuras gerações”, complementou o deputado.

 

 

Comentários Facebook

Política MT

TRT/MT ganha pelo segundo ano prêmio como Tribunal Trabalhista que mais concilia

Publicado

em

O Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso ganhou, pelo segundo ano consecutivo, o prêmio Conciliar é Legal como o TRT que mais promoveu a composição amigável entre as partes nos 12 meses que antecederam a Semana Nacional de Conciliação, realizada em novembro de 2018.

O alcance da primeira colocação foi comunicado ao Tribunal pelo presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Dias Toffoli. Ele parabenizou pela “contribuição expressiva para a resolução definitiva dos conflitos e, consequentemente, para a pacificação social”.

O reconhecimento será oficializado no dia 5 de fevereiro, no CNJ, após a sessão plenária do órgão, durante a entrega das honrarias aos vencedores da IX edição do Prêmio.

Em 2018, o índice de conciliação na Justiça do Trabalho mato-grossense foi de 43,7%. Isso quer dizer que, de cada 100 ações protocoladas no estado, cerca de 44 acabaram resolvidas de forma consensual pelas próprias partes.

Além do TRT, foram premiados na mesma categoria, mas em seus respectivos ramos de atuação, o Tribunal de Justiça do Amapá e o TRF da 5ª Região.

Prêmio

Lançado pelo CNJ em 2010 como parte da Semana Nacional de Conciliação, o Prêmio Conciliar é Legal visa reconhecer, nacionalmente, o aprimoramento do Poder Judiciário em relação à composição amigável.

O Prêmio também busca identificar, disseminar e estimular a realização de ações de modernização que estejam contribuindo para a aproximação das partes, a efetiva pacificação e, consequentemente, o aprimoramento da Justiça.

Por Zequias Nobre

Fonte: TRT-MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Artigos

Polícia

Política MT

Várzea Grande

Cuiabá

Mais Lidas da Semana